(Fonte da imagem: Reprodução/UOL)

Nesta terça-feira (8), a Agência Nacional de Telecomunicações — a famosa Anatel — divulgou um estudo feito no mês de fevereiro, mostrando que o Brasil conta com 22,59 milhões de assinantes de banda larga fixa. Isso quer dizer que o Serviço de Comunicação Multimídia (SCM), que trabalha com a disseminação de serviços multimídia, esteve presente em quase 35% das residências do país.

Ainda segundo o estudo, a região Sudeste é a que conta com o maior número de usuários ativos, batendo a marca de 13,7 milhões de pessoas — São Paulo é o estado com a maior quantidade de usuários em todo o Brasil. Em seguida, vem a região Sul (3,9 milhões), seguida pelo Nordeste (2,5 milhões) e Centro-Oeste (1,7 milhão).

Em último lugar está a região Norte, com “apenas” 638 mil assinantes, sendo que o estado com o menor número de adeptos da banda larga fixa é Amapá — um pouco mais de 15 mil assinantes. A pesquisa foi feita em um sistema chamado de Números de Acessos em Operação de Densidade, avaliando acessos a cada 100 domicílios.

E ainda há mais dados disponíveis

(Fonte da imagem: Reprodução/stateofsecurity)

Como a banda larga é disponibilizada às pessoas de diferentes formas, a pesquisa também trabalhou com este detalhe. De acordo com o que foi divulgado pela Anatel, eles levaram em consideração as seguintes tecnologias: Asynchronous Transfer Mode (ATM); Cable Modem; Ethernet; Fibra; Frame Relay; Acesso Híbrido (HFC); xDSL; Power Line Communication (PLC); Serviço de Distribuição de Sinais de Televisão e de Áudio por Assinatura Via Satélite (DTH); Serviço de Distribuição de sinais Multiponto Multicanal (MMDS); Fixed Wireless Access (FWA); Long Term Evolution (LTE); Spread Spectruum e Wimax.

Abaixo, você pode conferir quais dessas alternativas listadas acimas são mais utilizadas, indo do primeiro ao último lugar — as opções que ficaram de fora não chegaram a atingir um ponto percentual.

  • xDSL (58,12%);
  • Cable Modem (30,04%);
  • Spread Spectrum (5,02%);
  • Fibra (3,20%);
  • ATM (1,39%);
  • Ethernet (1,27%);
  • FWA0 (0,30%);
  • Satelite (0,26%);
  • Frame Relay (0,12%);
  • LTE (0,12%);
  • HFC (0,10%);
  • Wimax (0,03%);
  • MMDS (0,01%).

Além de tudo isso, a Anatel também identificou quais são as empresas mais utilizadas para a contratação de serviço de banda larga. Para que isso fosse possível, a Agência levou em consideração praticamente todas as organizações que podem oferecer este produto, como é o caso da operadora Oi e até mesmo da Prefeitura da cidade de Londrina (Paraná). Abaixo, você pode conferir o resultado em uma pequena lista.

  • Telmex (Claro, Embratel e NET) — 29,82%;
  • Oi — 29,03%;
  • Telefônica — 19,13%;
  • Vivendi (GVT) — 11,55%;
  • Algar (CTBC Telecom) — 1,75%;
  • Prefeitura de Londrina/Copel — 0,58%;
  • Telecom Italia (TIM) — 0,43%;
  • Cabo — 0,33%;
  • BT — 0,14%;
  • Big Brasil — 0,08%;
  • Outros — 7,16%.

Cupons de desconto TecMundo: