(Fonte da imagem: ThinkStock)

O poder judiciário do estado de São Paulo condenou a empresa britânica PwC, responsável por aferir a qualidade da banda larga no Brasil, a pagar uma multa de R$ 25 milhões por causa de uma falha em uma auditoria feita no antigo Banco Noroeste.

A ação foi movida por ex-controladores do banco, que foi vendido para o Banco Santander — somente depois da transação foi verificado que quase metade do patrimônio do Noroeste havia sido desviado para um paraíso fiscal. Em seis anos de auditorias, a PwC nunca encontrou irregularidades com o banco.

Atualmente, a PwC atua junto a empresas de telecomunicações e ficou conhecida ao afirmar que o Brasil tem uma das melhores conexões à internet em todo o mundo, relatando que mais de 90% das velocidades contratadas no país são entregues pelas companhias. De acordo com a firma de auditorias, algumas empresas, como Telefônica/Vivo, GVT e NET ficaram acima de 99% e, em algumas medições, as duas últimas ficaram acima até mesmo da marca de 100%.

A defesa da PwC no caso da falha bancária pretende recorrer à sentença ao Superior Tribunal de Justiça.

Cupons de desconto TecMundo: