Hoje vamos aprender a criptografar arquivos no Linux de maneira muito simples. Para isso, utilizaremos duas ferramentas, a GnuPG e a Gnome-GPG. A primeira delas funciona completamente através de terminal de comandos e a segunda utiliza o autenticador de senhas do Gnome. Contudo, o funcionamento de ambas são parecidos, pois a Gnome-GPG é baseada na GnuPG.

Encriptando arquivos

Ambas ferramentas, GnuPG e Gnome-GPG, são muito fáceis de serem utilizadas, mesmo por quem não possui conhecimentos em comandos Linux. Para encriptar um arquivo, abra um terminal de sistema, como o gnome-terminal, Xterm ou Konsole. Antes de mais nada, o comando “gpg” é relativo ao GnuPG e o “gnome-gpg” ao Gnome-GPG.

Ainda no terminal de sistema, digite o comando:

$ gpg -c teste.zip                   ( usando o GnuPG)

ou

$ gnome-gpg -c teste.zip            (usando o Gnome-GPG)

Em seguida, forneça duas vezes a senha que irá proteger o arquivo. Como o gpg, a senha será requisitada no próprio terminal. Já o gnome-gpg abre a seguinte janela:

Digite a senha duas vezes


Como resultado, um arquivo chamado teste.zip.gpg será criado, cujo formato é impossível de ser compreendido por um ser humano.

Decriptando arquivos


Continuando no terminal de sistema, digite um dos comandos abaixo para decriptar o arquivo:

$ gpg teste.zip.gpg         (GnuPG)

ou

$ gnome-gpg teste.zip        (Gnome-GPG)

Agora, forneça a senha do arquivo. Do mesmo modo, o GnuPG irá perguntar pela palavra chave no próprio terminal, enquanto que o Gnome-GPG irá solicitá-la pela janela abaixo:

Digite a senha


Como resultado, o arquivo teste.zip original será restaurado.

Algumas observações importantes

A encriptação de um arquivo não apaga a sua versão original, portanto, fique atento a este detalhe. Além disso, a senha deve ser escolhida de forma cuidadosa, de forma que não seja fácil descobri-la através de métodos de tentativa e erro.

Cupons de desconto TecMundo: