É bem provável que você já tenha brincado com uma ponteira laser – principalmente se tiver um gatinho. A inofensiva luzinha pode esconder um perigo mortal: derrubar aviões! Mas calma lá: não basta apontar o laser para o céu e esperar uma catástrofe, isso seria sadismo demais.

Mas como que aquela luz tão pequenina pode derrubar uma aeronave tão bem equipada? Acontece que a luz se intensifica ao atingir a cabine e pode cegar o piloto. Só em 2013, mais de quatro mil casos semelhantes foram reportados nos EUA – e cerca de 35 pilotos precisam de atendimento médico.

A luz na cabine tem um efeito estroboscópico: é como se o piloto estivesse dentro de uma balada, já imaginou? A visão e os reflexos ficam comprometidos, podendo levar risco ao voo. O FBI divulgou, inclusive, uma imagem de como o laser é visto lá de cima:

Pequeno feixe de luz vira uma "grande balada" estroboscópica lá no alto

Brincadeira?

Os lasers comerciais se intensificaram a partir dos anos 90. De lá para cá, é muito fácil encontrá-los em qualquer lojinha de bugigangas. O limite para o objeto é de 5 miliwatts, mas muita gente não sabe quão forte pode ser isso e quer descobrir até onde a luz alcança. E isso resulta na imagem que vimos acima.

Nos EUA, o adolescente Adam Gardenshire, de 19 anos, foi condenado a 30 meses de prisão por distrair pilotos com um laser mais potente do que aqueles que poderiam ser comercializados. E não pense você que ninguém vai descobri-lo: as aeronaves possuem rastreadores que diminuem bastante a área de possíveis “ataques”, e o FBI trabalha com um esquema de recompensa para quem denunciar esse tipo de abuso.

Esses objetos com lasers de maior potência são mais comuns nas cores verdes e deveriam ser restritos a experimentos científicos – e isso não inclui apontar para aviões ou brincar com seu gatinho. Eles podem chegar a até 1 watt (200 vezes mais potentes que os lasers de uso doméstico). Ou seja: se contente em usar o brinquedinho para apontar para coisas sérias, como um quadro de estudos ou uma apresentação.

Via Mega Curioso.