A agência espacial norte-americana, NASA, em parceria com a força aérea dos EUA e uma empresa chamada FlexSys, testou com sucesso um novo tipo de asas para aviões que é capaz de economizar até 12% combustível e diminuir em até 40% o barulho de uma aeronave durante pousos e decolagens.

Essa economia de combustível pode ser alcançada quando a tecnologia da FlexSys é implantada já na fabricação do avião. Se uma aeronave antiga tiver o novo sistema implantado em suas asas, essa economia cai para 5%.

Basicamente, a empresa responsável pela tecnologia criou uma membrana flexível o suficiente para movimentar as “paletas” das asas dos aviões sem sofrer danos durante o voo. Nesse casso, as asas se transformam em uma peça única, sem frestas para gerar barulho com o atrito com o ar. Isso melhora a performance geral, tornando o voo mais agradável e econômico.

Essa tecnologia da FlexSys ainda precisa passar por mais testes, mas, como todos os resultados até agora têm sido positivos, não deve demorar muito até que a novidade chegue aos aviões militares e comerciais. Ainda assim, não há qualquer previsão oficial para quando isso possa acontecer.