Equipes de resgate continuavam as buscas pelas vítimas da queda do avião da TransAsia, no rio Keelung, que na manhã desta quarta-feira. As caixas pretas do ATR 72 foram localizadas e as autoridades haviam iniciado os trabalhos de análise dos dados.

Luzes foram instaladas nas margens do rio para que os trabalhos pudessem continuar. A aeronave que fazia o voo 235 da companhia aérea caiu pouco depois da decolagem. Trata-se do segundo acidente com uma aeronave da empresa em sete meses.

A Administração Aeronáutica Civil de Taiwan disse que 26 passageiros morreram, dentre eles pelo menos dois chineses, e que 15 pessoas ficaram feridas. O avião levava 53 passageiros e cinco tripulantes.

A autoridade disse que a torre de controle perdeu comunicação com os pilotos quatro minutos após a decolagem do aeroporto Songshan, localizado em na capital taiwanesa, a caminho da ilha chinesa de Kinmen, por volta das 10h53 (horário local). Muitos dos passageiros eram turistas chineses de uma província que fica perto de Kinmen

As caixas pretas foram localizadas e as autoridades iniciaram o processo de análise dos dados. O Conselho de Segurança Aeroviária, responsável pelas investigações, negou-se a estimar quanto tempo vai levar até a divulgação de um relatório inicial.

Guindastes foram enviados para o local do acidente, numa tentativa de retirar a fuselagem do avião do rio. Equipes de resgate também usaram botes de borracha para levar sobreviventes e corpos para a margem.

A autoridade de aviação taiwanesa e a TransAsia não fizeram especulações sobre as possíveis causas do acidente, o segundo com fatalidades da companhia aérea em menos de um ano.

"Também estamos muito ansiosos para descobrir o que aconteceu com um avião tão novo", declarou o executivo-chefe da TransAsia, Peter Chen, em coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira. Chen também prometeu o pagamento de indenizações às vítimas, mas não divulgou detalhes.

Segundo a companhia aérea, o avião foi entregue em abril do ano passado. Na época, descobriu-se que uma das turbinas não estava funcionando direito e sua substituição foi imediatamente providenciada. A aeronave foi fabricada pela Avions de Transport Regional, uma joint venture entre o grupo Airbus e a italiana Finmeccanica.

A ATR já vendeu cerca de 1.500 aeronaves para mais de 180 operadoras em mais de 90 países, segundo o site da empresa. Um de seus turboélices levanta voo a cada 15 segundos, afirma o site. A empresa fabrica dois tamanhos de turboélices, o ART 72, de setenta lugares, e o ATR 42, para 42 passageiros.

A Administração Aeronáutica Civil de Taiwan pediu nesta quarta-feira que a TransAsia realizasse uma ampla verificação de seus dez aviões ATR-72 antes que decolassem de novo. Outros doze ATR-72 que operam no país, todos da unidade EVA, da Uni Air, também passarão por revisão antes de decolar, afirmou a autoridade. Fonte: Dow Jones Newswires.

Taipé

Via EmResumo