A Airbus anunciou a produção de cinco novos "Beluga", aviões que possuem o maior espaço para cargas. A ideia é que o primeiro deles entre em operação em meados de 2019, gradativamente substituindo os modelos atuais até 2025. O Beluga tem esse nome por se parecer com a baleia homônima.

Recentemente, o modelo completou 20 anos do voo inaugural, que foi em 13 de setembro de 1994. Eles são uma modificação do modelo A300-600, só que com uma enorme estrutura tubular na parte de cima. A aeronave é usada para transportar peças de outros aviões, como as asas de um A340 ou a fuselagem inteira do A350 XWB.

O compartimento de Beluga tem cerca de 7 m largura e 7 m de altura e suporta até 47 toneladas. Ele não transporta muita coisa em termos de peso, mas se sobressai no espaço interno. O preço do avião é estimado em US$ 285 milhões.

A nova geração do cargueiro será baseada no modelo A330 e espera-se que tenha uma autonomia maior que a atual aeronave, que voa 4.632 km com uma carga de 20 toneladas, mas, ainda assim, consiga pousar em aeroportos com pistas relativamente curtas, como Broughton, País de Gales, onde a Airbus produz as asas dos aviões. Com os novos modelos também será possível aumentar o número de viagens para 120 por semana, contra as 60 da versão atual.