Em um dia comum de um aeroporto, dezenas e dezenas de voos chegam e saem em uma rotina normal para os controladores aéreos, podendo ser mais estressantes em certos dias de maior movimento. Tudo é realizado com a máxima para segurança para garantir que nada aconteça nos pousos e decolagens.

No entanto, algumas vezes, certas ocorrências podem surpreender os profissionais da área aeroportuária e, quase, acabar em tragédia. Foi o que aconteceu recentemente no aeroporto de Barcelona, na Espanha.

Tudo parecia bem quando o piloto de um Boeing 767 da companhia aérea russa UTair orientou a aeronave para a aproximação final de pouso na pista. Mas, de repente, outro avião — um Airbus A340 da Aerolíneas Argentinas — surgiu taxiando e cruzando a mesma pista, sendo que ele não deveria de forma alguma estar naquele lugar naquela mesma hora.

Com isso, o piloto do Boeing rapidamente levantou o nariz do avião e arremeteu o voo antes mesmo de tocar no solo para evitar um possível desastre. Assista abaixo.

E as imagens dessa situação foram capturadas pela câmera de Miguel Ángel (que postou o vídeo no Youtube) na pista do Aeroporto de El Prat. Poucos minutos depois de arremeter, a aeronave da UTair pousou em segurança, enquanto o voo da Aerolíneas decolou para Buenos Aires.

Apesar de ser uma situação de tensão, arremeter voos não é excepcionalmente raro. Conforme relatou o piloto Patrick Smith ao Mashable, essa pode ser uma manobra angustiante para os passageiros, mas é uma experiência rotineira para os pilotos, ainda que um pouco estressante.

Porém, incursões como esta podem ser muito mais perigosas. Em 2005, um Boeing 737 da US Airways e um Airbus A330 da Aer Lingus foram liberados para decolar de pistas de interseção em Boston. Porém, por pouquíssimos metros eles não colidiram no momento da decolagem.

Segundo o Daily Mail, o capitão John Holmes, gerente de treinamento de voo da Ansett Aviation, disse ao Sidney Morning Herald que existem três possíveis explicações para o erro. "As instruções para o A340, possivelmente, foram mal compreendidas pelo piloto ou eles podem não ter ouvido ou reconhecido as instruções, ou ainda pode não ter havido nenhuma medida emitida a partir da torre de controle”, disse ele.

O órgão dos Aeroportos Espanhóis e Navegação Aérea (AENA), responsável por aeroportos na Espanha, divulgou um comunicado dizendo que nunca houve qualquer perigo de uma colisão e que havia espaço suficiente para realizar um pouso entre os dois aviões. Será mesmo?

Via Mega Curioso