A Honda Aircraft Company acaba de anunciar novas conquistas no processo de desenvolvimento do HondaJet, o jato de pequeno porte da Honda. A primeira aeronave de produção própria está pronta para os testes em solo, previstos para acontecer nos próximos meses. O anúncio aconteceu hoje durante a coletiva do evento European Business Aviation Conventionand Exhibition (EBACE), em Genebra, na Suíça.

“No momento, o principal objetivo da empresa é conseguir a Autorização de Inspeção da Administração Federal de Aviação (FAA) para, então, entregar a primeira aeronave ao cliente”, disse o presidente e CEO da Honda Aircraft Company, Michimasa Fujino. “Nossos esforços estão focados em atingir essa meta tão esperada no primeiro trimestre de 2015”.

A produção do HondaJet conta com nove aeronaves na linha de montagem, sendo que quatro delas já possuem asas e empenagem — parte localizada na região traseira do avião, responsável por sua estabilidade. Em junho, dez jatos estarão prontos para voar, o que permite a entrega do produto assim que a certificação for obtida no próximo ano.

O primeiro avião estreia na cor verde perolado com uma faixa em ouro. Para atender a preferência de diferentes perfis de consumidores, o jato também estará disponível nas cores prata, vermelho, amarelo e azul.

Honda e sua história com os aviões

A Honda AircraftCompany, subsidiária da American Honda Motor Company, Inc., foi criada em 2006, mas suas origens podem ser encontradas em mais de 20 anos de pesquisas e desenvolvimentos de tecnologias em aviação.

O HondaJet é um avião rápido, que voa à maior altitude e o que possui o melhor consumo em sua categoria. Ele incorpora em seu projeto diversas inovações tecnológicas, como o exclusivo posicionamento dos motores no topo da asa, o que proporciona uma melhoria significativa na performance e no consumo de combustível em função dos ganhos aerodinâmicos.

Na sede da empresa no estado americano da Carolina do Norte, os funcionários trabalham em um campus com laboratórios e instalações, de última geração, na busca constante pelo desenvolvimento de novas fronteiras na aviação.