Muitas pessoas podem não saber, mas a necessidade de termos janelas em aviões é um dos pontos que mais dificultam o desenvolvimento desses veículos. O motivo para isso é simples: as janelas costumam ser o ponto mais fraco de qualquer avião, precisando de um complexo trabalho para terem sua estrutura reforçada e limitando consideravelmente a velocidade máxima de um voo.

Mas o jato empresarial Spike S-512, um projeto feito pela Spike Aerospace, promete acabar com esse problema de uma maneira bastante inusitada. A proposta aqui é simplesmente se livrar de todas as janelas na aeronave; no lugar delas, o veículo contaria com uma série de câmeras no exterior do avião.

Bonito e veloz

As imagens capturadas, por sua vez, são exibidas através de uma única tela enorme de cada lado da nave, que corre de ponta a ponta da cabine. O resultado é impressionante: como você pode ver na galeria abaixo, a sensação seria a de estar vendo tudo através de uma janela gigantesca. E, no caso de a vista não estar muito bonita lá fora, ainda é possível exibir cenários armazenados no sistema do S-512.

Como mencionado anteriormente, a existência das janelas nos aviões é um grande limitador no fator “velocidade” desses veículos. Segundo o anúncio da Spike Aerospace, a retirada delas pode fazer uma enorme diferença: com as mudanças, acredita-se que o S-512 voará duas vezes mais rápido que outros aviões comerciais, atingindo incríveis 2.204 km/h enquanto carrega seus 18 passageiros.

Uma tecnologia não tão distante

Por mais que traga propostas que podem muito bem ser executadas atualmente, um projeto tão grande leva tempo. Segundo as projeções da própria Spike, o S-512 só deverá começar a ser produzido em 2018 – nesse meio tempo, a companhia pretende melhorar o design da aeronave, bem como passar pelo menos dois anos trabalhando em protótipos do veículo e fazendo testes.

Ampliar (Fonte da imagem: Divulgação/Spike Aerospace)

Se você gostou da proposta e quiser contribuir na construção do S-512, vale notar também que a Spike Aerospace está atualmente erguendo um crowd funding para o projeto no Indiegogo. A meta é de 250 mil dólares (algo que ela ainda está bem longe de conseguir). O valor tem apenas como objetivo ajudar a acelerar o projeto – afinal, é pouco provável que ela consiga juntar os US$ 80 milhões necessários para produzir um desses aviões assim.