Executivos assinando a aprovação para que o 777x seja produzido. (Fonte da imagem: Reprodução/Gizmodo)

Com o passar do tempo e a evolução da tecnologia, é natural que os aviões tenham sofrido grandes mudanças — principalmente em relação a sua potência e tamanho, com o objetivo de transportar uma quantidade cada vez maior de pessoas. No entanto, essas alterações físicas podem gerar alguns probleminhas.

Uma dessas questões é o simples fato de que os aeroportos não podem mudar a sua estrutura de maneira tão simples, prática e constante, de forma que as aeronaves acabam ficando um tanto quanto grandes para certas vagas disponíveis. Para resolver esse tipo de empecilho, a Boeing vai lançar um novo modelo de avião, chamado apenas de 777x.

De acordo com o que foi divulgado por fontes internacionais, a novidade é toda pensada para ser eficiente. Apesar disso, talvez demore até sete anos para que o modelo comece a operar, já que o projeto ainda está na sua fase final — mesmo assim, companhias aéreas do Oriente Médio já compraram quase 300 unidades do 777x.

O que ele tem de diferente?

Uma das características que mais chamam a atenção em relação ao novo e futuro Boeing é o fato de que ele conta com um motor considerado supereficiente projetado pela General Electric (mais conhecida pela sigla GE). Dessa maneira, espera-se que a aeronave consiga percorrer grandes distâncias e usando pouco combustível (no entanto, não há dados disponíveis sobre essa autonomia).

Além disso, como o 777x é um avião de grande porte, a sua envergadura também é bastante grande, chegando a 71 metros de comprimento — o que é uma medida maior do que muitos aeroportos admitem. Pensando nisso, o projeto da novidade leva em consideração a utilização de asas que são capazes de, em parte, se dobrar para cima, sendo que a ideia não é exatamente nova, mas deve resolver o problema de vagas pequenas.