(Fonte da imagem: Reprodução/DLR)

Existem inúmeros tipos de turbulências a que estamos sujeitos quando viajamos de avião – situações que nem sempre ocorrem em espaços nebulosos ou tempestuosos. Assim, as pessoas que viajam bastante de avião precisam se acostumar com as inesperadas turbulências e os tremeliques que podem ocorrer durante algumas viagens.

Um dos tipos mais perigosos para as aeronaves é a chamada turbulência de céu claro, também conhecida como CAT (clear-air turbulence). As instabilidades de céu limpo não podem ser facilmente identificadas pelas aeronaves, pois não há como detectar essas ameaças visualmente, já que ocorrem na ausência total de qualquer nuvem. As CATs são originadas quando correntes de ar de diferentes direções entram em conflito, criando corredores de ar com velocidades e orientações distintas.

Voos mais tranquilos e estáveis

Felizmente, esses perigos invisíveis já são mais fáceis de identificar graças às pesquisas do Centro Aeroespacial Alemão, que desenvolveu um equipamento denominado DELICAT. O sistema personalizado é instalado nos aviões e emite pequenas ondas de radiações ultravioletas a laser que são capazes de identificar o que há no percurso da aeronave.

O retroespalhamento dessas partículas é utilizado para detectar os diferentes graus de densidade de nitrogênio e de oxigênio ao redor do avião – alguns dos fatores responsáveis pelas turbulências de céu claro. Hipoteticamente falando, o sistema poderá oferecer aos pilotos avisos prévios das instabilidades invisíveis para que eles possam redirecionar a aeronave.

Caso as CATs estejam muito próximas, pelo menos os pilotos e os passageiros não serão mais surpreendidos por tremeliques violentos. Não existem datas oficiais para que o projeto seja efetivamente implementado.