(Fonte da imagem: iStock)

Se você já viajou de avião, sabe que é obrigatório o desligamento de aparelhos eletrônicos quando as aeronaves estão decolando ou pousando, sendo restrita a utilização quando o voo já está em uma determinada altura — desde que não sejam emitidas frequências de comunicação sem fio. Mas é possível que isso mude em um futuro próximo, pelo menos nos voos domésticos realizados nos Estados Unidos.

Uma nova proposta do FAA (Federal Aviation Administration, uma versão norte-americana da ANAC) quer fazer com que os consumidores sejam autorizados a utilizarem seus aparelhos eletrônicos em outros momentos — incluindo pousos e decolagens das aeronaves. Com isso, os consumidores poderiam jogar seus games eletrônicos ou digitar um texto no computador sem qualquer problema.

Vale dizer que isso não representa a possibilidade de realizar ligações durante os voos, pois isso poderia realmente causar problemas às comunicações dos aviões. Os outros usos seriam liberados pois dirigentes da FAA afirmam que as aeronaves atuais possuem isolamento de frequência muito bem feito, o que impede a interferência de aparelhos eletrônicos.

Quando isso estará disponível?

A decisão da FAA tem sido influenciada por legisladores, consumidores e políticos norte-americanos. O grande argumento em relação ao atual cenário está no fato de que a proibição da utilização de eletrônicos seria arcaica e pouco eficiente — há até estudos que mostram que pelo menos um terço das pessoas já viajou com os aparelhos ligados acidentalmente.

(Fonte da imagem: ThinkStock)

É válido ressaltar ainda que nem todos os aviões terão as mesmas autorizações para permitir a utilização de eletrônicos nos voos. Enquanto algumas aeronaves permitirão que os passageiros utilizem seus aparelhos de “portão a portão” (ou seja, do embarque ao desembarque), outras ainda vão exigir os procedimentos atuais de segurança.

Mesmo com a liberação, a FAA deve continuar a pedir que as empresas criem mecanismos de proteção para que os equipamentos de aviação não sofram qualquer interferência por parte dos eletrônicos dos passageiros. Também foi dito que alguns detalhes ainda precisam ser acertados antes da liberação das informações, por isso não são sabidos todos os detalhes da nova legislação e nem a data de início de vigência dela.