Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Solar Impulse)

Se algo semelhante à imagem acima sobrevoasse sua cidade, o que você pensaria que fosse? Um OVNI? O aeroporta-aviões da S.H.I.E.L.D.? Um pedaço de asfalto voador? Nada disso, trata-se de um protótipo de avião abastecido por energia solar que, apesar de sua aparência bizarra, pode se tornar realidade em breve.

No entanto, a proposta do Solar Impulse B não é apenas se manter no ar sem consumir uma gota de combustível fóssil sequer. Como se isso não fosse um feito e tanto, o projeto ainda pretende fazer com que ele dê a volta em torno do planeta usando somente a energia proveniente dos raios de sol captados durante seu voo.

É exatamente por isso que o veículo possui um visual um tanto quanto exagerado. Suas asas são consideravelmente maiores do que as demais aeronaves porque é exatamente nelas que os painéis solares estão posicionados, transformando a energia ali incidida na força que vai movimentar os motores. Além disso, o avião foi projetado para que o excesso seja armazenado em baterias, permitindo que o voo também aconteça durante a noite.

Ajustes na missão

É claro que, para dar a volta ao mundo, os criadores do projeto precisaram começar com testes menores para verificar até que ponto a aeronave aguentaria longas distâncias. Para isso, eles construíram o Solar Impulse A — a primeira versão do veículo — e realizaram vários voos mais demorados para ver o quanto a energia solar poderia ser útil para viagens desse tipo.

Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Solar Impulse)

Diante dos resultados, a dupla de suíços Bertrand Piccard e André Borschberg otimizou o conceito com o Solar Impulse B. Afinal, o que é preciso fazer para que um avião dê a volta ao mundo usando apenas a luz do sol?

O primeiro ponto foi acoplar as 12.000 células solares nos 63,4 metros de envergadura de asa da aeronave. Essas placas vão captar energia e alimentar quatro motores elétricos de 10 HP e recarregar 400 quilos de bateria de lítio — servindo como fonte reserva para passeios noturnos.

O mais impressionante de tudo é que, mesmo com toda essa parafernália, o Solar Impulse B consegue ser mais leve do que as aeronaves tradicionais, pesando apenas 1,6 tonelada.

Mas não é só na parte técnica que o avião se destaca. Em comparação com seu primeiro conceito, a versão 2.0 traz isolamento térmico e uma cabine maior, oferecendo mais conforto e segurança para a tripulação.

Mas e a viagem?

Ok, ainda vai demorar para que o avião solar esteja passando por sua cidade. A previsão é que sua construção seja finalizada no final de 2013, o que significa que os primeiros testes só acontecerão no início de 2014. É a partir disso que a viagem ao redor do planeta será feita.

Acredita-se que ela levará entre três e quatro meses, levando em consideração as escalas que precisarão ser feitas. No entanto, para quem já está preparando as piadas sobre Julio Verne, saiba que, para cumprir sua missão, o Solar Impulse B precisará de apenas 20 dias nos céus para retornar ao ponto de partida.

Agora a pergunta que não quer calar: será que veremos um desses visitando o país durante a Copa do Mundo?

Fonte: Solar Impulse, Inovação Tecnológica