Nova tecnologia de revestimento deve minimizar os danos em aviões atingidos por raios. (Fonte da imagem: Reprodução/BBC Brasil)

Voar com mau tempo sempre representa um risco relativamente preocupante para passageiros e tripulantes de qualquer tipo de avião. No entanto, não é sempre que as condições climáticas deixam as aeronaves escapar ilesas. Nessa briga com o tempo, os equipamentos antigos é que levam a melhor. Ainda assim, engenheiros do País de Gales já estão a ponto de resolver o impasse.

Na verdade, o tempo nas alturas é tão “selvagem” que todos os voos comerciais são atingidos por raios pelo menos uma vez a cada ano. Por mais incrível que pareça, esse não era um problema tão alarmante até que os aviões começaram a parar de ser feitos com revestimento completamente metálico.

Atualmente, as grandes fabricantes de aeronaves do mundo já estão desenvolvendo fuselagens com base em fibra de carbono. Esse material é mais leve que o metal e ainda consegue um ter um bom nível de resistência, exceto quando falamos em raios.

Para tornar a fibra de carbono imune a raios, um escritório da European Aeronautic Defence and Space Company (EADS) resolveu colocar o metal novamente no revestimento dos aviões. Dessa vez, ele é o material secundário e serve para proteger e dissipar a corrente elétrica por toda a aeronave. Confira no vídeo a diferença da ação dos raios nos dois tipos de revestimento.

Fonte: BBC Brasil