Parece até brincadeira de criança, mas é coisa séria: pesquisadores da Universidade de Utah, nos Estados Unidos, desenvolveram um aeromodelo com uma câmera fotográfica acoplada para fazer retratos de paisagens e estradas vistas de cima. A novidade? Seu lançamento não é feito por um motor ou usando as mãos, mas com uma espécie de estilingue.

O voluntário precisa acoplar uma das extremidades da corda no aeromodelo, dar vários passos para trás, mirar para o céu e liberar o veículo, que sai a uma velocidade alta e já com uma altitude controlada. A corda é parecida com as utilizadas na prática do bungee jumping.

Depois de lançado, o AggieAir Flying Circus, como foi batizado, funciona sem a ajuda de humanos: além de duas câmeras, ele tem sistema de GPS, piloto automático com rotas pré-estabelecidas e até um controlador de aerodinâmica.

De acordo com o Fast Company, os novos aeromodelos automáticos da universidade devem sair nos próximos meses para ajudar em pesquisas dos cursos oferecidos pela instituição.