Todos os dias nós lemos alguma coisa sobre carros autônomos, seja uma nova iniciativa, novos testes, novos carros, novas marcas... Enfim, o mundo está caminhando (e rápido) para uma revolução na mobilidade urbana. Algumas empresas e organizações, no entanto, já estão um passo a frente e estão olhando para os céus: a NASA, por exemplo, acaba de anunciar que está autorizando (e estimulando!) o andamento de três projetos relacionados a automação na indústria da aviação.

O primeiro estudo está focado em a “inclusão segura e a certificação de sistemas autônomos na aviação”, ou seja, converter um avião em um veículo autônomo. A ideia é desenvolver os algoritmos necessários para que o processo de tomada de decisão das máquinas seja feito de forma segura sem a necessidade de intervenção humana.

E aí, você voaria em um avião autônomo?

Outra iniciativa é focada em uma certificação pré-decolagem feita de forma autônoma para dar o OK para que os drones possam voar, evitando que possíveis anomalias no sistema, como um dano grave ou até mesmo uma invasão, afetem o voo do dispositivo. Por último, uma equipe está trabalhando em pesquisas na área de computação quântica para conseguir monitorar e controlar a quantidade de drones que voam todos os dias – algo que, acreditem, é bastante necessário.

Existem outros testes que estão sendo conduzidos também, como na área de robótica, demonstrado pelo caso da Boston Dynamics com seu robô que pousou um avião em um simulador. Embora não seja uma automação por um sistema, dependendo de um robô e de sua inteligência artificial, é uma iniciativa que tira os humanos da jogada de qualquer forma.

É claro que, se os carros autônomos ainda vão levar alguns anos para chegarem ao mercado, é de se imaginar que os aviões devem demorar mais ainda. Ainda assim, a expectativa é que essa revolução das máquinas faça com que o transporte se torne mais barato e, de certa forma, mais seguro também.

%MCEPASTEBIN%