Os caças de combates são vistos como um primor da engenharia. Estes aviões são capazes de ultrapassar a barreira do som, ter precisão cirúrgica nos disparos e realizar manobras impossíveis para qualquer outra aeronave. Contudo, nem os F-35 estão livres dos ocasionais bugs de software, que estão causando interferência no sistema de radar os veículos.

E pasme: até mesmo você conseguiria consertar o problema. Segundo relatos, o equipamento mostra uma mensagem de erro, e a solução é bem simples: reiniciar o programa. Se você já teve o mínimo de interação com qualquer help desk ou suporte de eletrônicos, sabe que essa é a primeira sugestão de todo atendente.

Apesar de ser “cômico”, o problema é bem sério. O sistema de radar da aeronave é crucial durante um combate e isso é extremamente ruim. De acordo com um relatório do Pentágono, há mais uma infinidade de problemas presentes na aeronave, sendo que quase todos são causados por problemas de software.

Só para você ter uma noção, esses são os problemas enfrentados: problemas de fuselagem, em eletrônica de equipamentos de guerra, localização de alvos ambígua e imprecisa e necessidade de ajustar comandos fora da aeronave para ajustar as coordenadas de ataques de precisão. Em outras palavras, o único ponto positivo do F-35 é que ele voa (ou pelo menos esperamos que voe).

Você conhece algum problema de software que atrapalhe o funcionamento de veículos caros? Comente no Fórum do TecMundo

O caça, que atualmente é inutilizável (e bem inútil), está parado e esperando por melhorias. Atualmente, o projeto é considerado com uma das maiores – e mais caras – gafes do exército americano. A maior preocupação do momento é a performance de voo, mas programadores já trabalham no caso. A pergunta que fica é: se ele já apresenta problemas assim, será que ele não seria também vulnerável a ataques de hackers?