Quando o assunto é televisão, a maior preocupação dos fabricantes nos últimos anos é conseguir a melhor qualidade de imagem possível, garantindo ao consumidor a possibilidade de assistir a programas em altíssima resolução. Isso tudo sem esquecer pontos importantes como a qualidade das cores mostradas na tela e o tempo de resposta (que evita o aparecimento de borrões na tela quando objetos se movimentam muito rápido).

Apesar de parecer que já alcançamos o ponto máximo da evolução da imagem, a cada dia surgem novas tecnologias que prometem uma qualidade de reprodução maior. Dessa forma, embora as televisões de plasma e LCD ainda dominem o mercado, a cada dia que passa o consumidor se torna mais acostumado a nomes como OLED, AMOLED e COLED. Para trazer aos nossos leitores as últimas novidades da tecnologia, o Baixaki já produziu uma série de artigos falando sobre os mais diversos assuntos referentes a televisores, como sua história, critérios de escolha na hora de fazer uma compra e até mesmo o que as fabricantes estão fazendo para diferenciar seus produtos.

A questão sonora

Embora sejam apresentadas cada vez mais novidades no que diz respeito à resolução de imagem, uma análise rápida aponta que um ponto importante tem passado despercebido para a maioria dos fabricantes: a qualidade sonora. Já há alguns anos se convencionou que para ter uma reprodução de áudio no mínimo decente, além de gastar uma boa quantidade de dinheiro em um bom televisor, também é preciso investir em um sistema de Home Theater complementar.

Para quem tem espaço, paciência e, principalmente, dinheiro, esta situação não é assim tão incômoda. Diversas opções de Home Theater estão disponíveis no mercado, proporcionando ao usuário obter uma grande qualidade sonora, em uma experiência capaz de rivalizar o conforto encontrado somente nas melhores salas de cinema. O grande problema fica justamente em relação ao espaço: nem todo mundo dispõe de tamanho suficiente para espalhar diversas caixas de som em sua sala.

Isso sem contar um problema das próprias caixas de som, que quanto maior a qualidade que possuem, mais espaço ocupam. Desta forma, muitas pessoas se veem obrigadas a gastar dinheiro em equipamentos que nem sempre proporcionam uma qualidade sonora compatível com o poder proporcionado pelos televisores que possuem. Algumas tecnologias como o FFL e o Edge Motion têm a proposta de solucionar este problema de espaço, mas ainda vai demorar alguns anos para que estejam disponíveis de maneira acessível no mercado.

A emulação de sistemas 5.1

Uma alternativa encontrada pelos fabricantes para resolver o problema da qualidade sonora de seus televisores é tentar emular o comportamento de um sistema de som surround, possibilitando que o usuário obtenha uma qualidade de reprodução semelhante à obtida durante a utilização de um Home Theater completo. O problema desta solução fica justamente no que diz respeito ao comportamento das caixas de som dos televisores.

Apesar de os aparelhos mais modernos do mercado já contarem com a possibilidade de transmitir som no sistema 5.1 (cinco alto-falantes e um subwoofer responsável pela reprodução de sons graves) ou até mesmo 7.1, os aparelhos ainda sofrem com o posicionamento das caixas sonoras. Enquanto um Home Theater convencional conta com caixas de som localizadas tanto na frente quanto atrás do usuário, os televisores que contam com essa tecnologia originam o áudio a partir de somente um ponto.

Desta forma, é necessária a combinação de uma série de elementos diferentes para que o usuário realmente tenha a ilusão de que está utilizando um sistema de som de qualidade comparável  ao de um Home Theater. Além do isolamento sonoro garantindo que nenhuma fonte externa como o trânsito ou pessoas falando vai atrapalhar a experiência, é preciso ter um ambiente preparado acusticamente de forma que o som seja refletido de maneira perfeita pelas paredes. Como a combinação destes fatores para o usuário comum é bastante improvável de acontecer, muitos se contentam com o fato de possuírem televisores com uma qualidade de imagem excelente, mas com um som pobre que não faz justiça ao preço pago pelo aparelho.

A tecnologia S-Force PRO Front Surround da Sony

Ciente desta reclamação dos consumidores e da limitação na qualidade de áudio que os televisores mais modernos possuem, a Sony desenvolveu uma nova tecnologia para a linha Bravia capaz de emular com uma qualidade muito melhor o sistema Surround Sound do que os aparelhos de companhias concorrentes. O sistema batizado como S-Force PRO Front Surround tem como objetivo permitir que o consumidor tenha uma experiência de Home Theater sem precisar comprar nenhuma caixa de som adicional.

Ao contrário de outros sistemas que utilizam somente dois alto-falantes para os sons que acontecem na frente, deixando o resto do efeito surround para ser processado digitalmente, os televisores Bravia equipados com a tecnologia S-Force possuem um sistema 5.1 verdadeiro. São cinco alto-falantes posicionados ao redor da tela, cada um com capacidade de amplificação própria, o que os permite agir de maneira independente. Para uma melhor qualidade na reprodução dos sons graves, os televisores contam com dois subwoofers que trabalham de maneira conjunta para trazer mais peso ao áudio.

Cada um dos cinco canais utilizam uma unidade oval de até 4x7 cm para reproduzir áudio, enquanto cada subwoofer possui espessura de até 10 cm. Cada canal possui uma unidade própria do amplificador digital de 32-bit Sony S-Master, que destina 70W de potência para cada alto-falante, além de 120W para os subwoofers. Isto garante a qualidade sonora do áudio reproduzido pelo televisor, possibilitando tanto fidelidade sonora quanto o peso adequado para dar a sensação de que o usuário é parte daquilo que é exibido na tela.

Todo este equipamento faz com que os televisores equipados com a tecnologia S-Force PRO Front Surround sejam capazes de reproduzir uma sensação de distância e espaço muito mais convincente se comparado aos competidores. Isso tudo sem precisar utilizar nenhum espaço preparado acusticamente ou devidamente isolado de inteferências externas. O segredo da tecnologia está no posicionamento dos alto-falantes, que dão a sensação de que o som cerca o usuário, semelhante ao obtido durante a utilização de um sistema completo de Home Theater.

Televisores que contam com a tecnologia

A tecnologia S-Force está disponível em todos os modelos de televisores Bravia a partir da série M 26” e engloba uma série de modelos diferentes compatíveis com o bolso dos mais diversos tipos de consumidor. Os preços são bastante variados, de uma média de R$1900 até quase 8000 reais nos modelos com suporte a Full HD com várias entradas HDMI.

Desta forma, fica a critério do usuário definir qual a opção de compra que melhor se adapta ao seu bolso. Vale lembrar que, por mais desenvolvida que seja a tecnologia S-Force, ainda se trata de uma emulação de sistema 5.1 e não pode ser comparada a um Home Theater de qualidade.

Cupons de desconto TecMundo: