Lançado no Brasil no início de outubro, o Zenfone Go pode ser considerado ao mesmo tempo substituto e sucessor do Zenfone 5. Isso porque, embora tenha um desempenho semelhante ao do aparelho disponível anteriormente no mercado, o produto marca a transição da fabricante para hardwares da MediaTek, deixando de lado aqueles produzidos pela Intel.

Na prática, isso significa que o dispositivo possui uma compatibilidade com um número maior de jogos e aplicativos. Com um bom desempenho para o segmento de mercado em que está posicionado, o gadget compete no mesmo nível com produtos bem estabelecidos como o Moto G e o Xiaimi Redmi 2.

Apesar de pecar pelo excesso de bloatwares — apps pré-instalados que nem sempre se mostram úteis —, o dispositivo é uma ótima solução para quem quer pagar barato em um aparelho balanceado. Vendido no país pelo preço médio de R$ 700, o produto merece a atenção de quem deseja substituir um dispositivo antigo ou fazer um upgrade.

Design

O Zenfone Go apresenta um design muito semelhante ao do Zenfone 5, o que é algo bom devido à qualidade do dispositivo mais antigo. Apresentando um visual atraente, o gadget possui dimensões compactas que permitem que ele se encaixe de forma confortável na mão do usuário.

Construído em plástico com acabamento fosco, o produto apresenta uma tampa traseira que pode ser removida para a inserção de cartões SIM e de uma expansão para sua memória interna. A bateria também pode ser retirada com facilidade, o que possibilita a realização de upgrades e a substituição de peças defeituosas com relativa facilidade.

Em seu corpo, o Zenfone Go dispõe de somente dois botões físicos: um destinado a controlar a intensidade do volume e outro cujo objetivo é ligar ou desligar o aparelho. A tela ocupa a maior parte de sua superfície frontal, e a maneira como ela é construída possibilita navegar por diferentes regiões dela usando-se somente um único dedo.

Apesar de não inovar, o novo gadget se destaca por cumprir bem a proposta básica a qual ele se propõe. Levando em consideração o preço cobrado pela fabricante, o design corresponde a expectativas e passa uma sensação de resistência que nem sempre é transmitida por opções pertencentes ao segmento intermediário.

Tela

O Zenfone Go possui uma tela de 5 polegadas com resolução HD (1280x720 pixels) que se mostra adequada a um produto de sua categoria. O display oferece bons ângulos de visualização mesmo quando exposto a fontes de luz diretas — muito disso graças à boa intensidade de sua iluminação interna.

Quanto às dimensões do produto, tais características ajudam a evitar que os elementos mostrados pelo aparelho se tornem especialmente pixelizados. Com isso, o dispositivo oferece uma experiência de uso confortável seja para navegar na internet, conferir redes sociais ou jogar games com visuais chamativos.

Interface

Utilizando o sistema Android 5.1 Lollipop, o smartphone não traz grandes alterações em relação às soluções de interface proprietárias da Google. As principais mudanças ficam por conta do sistema que organiza automaticamente os apps baixados em categorias pré-configuradas e pela possibilidade de organizar o tamanho da grade de exibição dos softwares disponíveis.

Entre as características próprias ao sistema da ASUS está a possibilidade de ajustar efeitos de transição, o papel de parede e outros quesitos visuais através de um menu de configuração rápida. Em geral, o sistema se mostra bastante familiar a quem já lidou com qualquer produto recente baseado na plataforma da Google.

O aspecto que mais incomoda, já mencionado no início desta análise, é a presença de uma grande quantidade de bloatwares. Muitos dos apps pré-instalados não são muitos atrativos e só servem para ocupar espaço na memória do smartphone — felizmente, é possível desinstalar a maioria deles com relativa facilidade.

Desempenho

Pode-se dizer que o Zenfone Go cumpre bem o que podemos esperar de um smartphone intermediário recente. Ele lida sem problemas com tarefas diárias e dificilmente vai deixar você na mão na hora da navegação por redes sociais ou jogar games — durante nossos testes, não encontramos qualquer aplicativo que não fosse compatível com o aparelho.

O hardware baseado em um chipset da MediaTek se mostrou capaz de lidar com títulos considerados pesados, como Mortal Kombat X, com relativa facilidade. Conforme o esperado, o tempo de carregamento e a taxa de quadros por segundo não são os mesmos de um produto top de linha, mas em nenhum momento eles se provaram um incômodo.

Entretanto, o que mais deixa claro estarmos lidando com um produto com certas limitações de desempenho está relacionado ao tempo levado na atualização e na instalação de novos apps. Esses processos se mostram mais lentos do que o esperado, embora não sejam exatamente ruins quando levamos em consideração a relação entre custo e benefício do dispositivo.

Benchmarks

Para a realização desta análise, submetemos o Zenfone Go a três aplicativos de benchmark: AnTuTu Benchmark, Vellamo (HTML e Metal) e 3D Mark (Ice Storm Unlimited). Para efeito de comparação, testamos também os dispositivos Moto G 2015, Zenfone 5 e Xiaomi Redmi 2.

3D Mark (Ice Storm Unlimited)

O teste Ice Storm Unlimited do 3D Mark é usado para realizar comparações diretas entre processadores e GPUs. Entre os fatores que influenciam no resultado final está a resolução do display utilizado. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

AnTuTu Benchmark 5

Este aplicativo faz testes de interface, CPU, GPU e memória RAM. Os resultados são somados e resultam em uma pontuação final única. Quanto maior o número mostrado, melhor é o desempenho geral do dispositivo.

Vellamo Mobile Benchmark

O Vellamo Mobile Benchmark utiliza dois testes: HTML 5 e Metal. O primeiro avalia o desempenho do smartphone no acesso direto à internet via browser, enquanto o segundo indica a performance geral do processador. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

Câmeras fotográficas

A câmera fotográfica traseira do Zenfone Go é surpreendente quando levamos em consideração o fato de ela contar com um sensor de 8 megapixels. O dispositivo registra imagens em boa qualidade tanto em ambientes bem iluminados quanto em situações em que há poucas fontes de luz disponíveis.

Aqui, o só peca um pouco pela velocidade de captura, que não beneficia muito o registro de movimentos rápidos. Dessa forma, em vez de obter resultados estáticos, você vai ter que se acostumar a lidar com fotografias em que borrões ficam evidentes — especialmente aquelas capturadas em ambientes escuros.

Já a lente frontal é boa em capturar selfies, mas não faz nada muito além das funções básicas esperadas de um produto do tipo. Nesse caso, a ASUS oferece um sistema de filtros automático que apaga marcas de expressões e deixa os rostos registrados um pouco mais corados.

Bateria

A bateria do Zenfone Go tem uma boa duração para um aparelho intermediário, permitindo que o smartphone seja usado de forma intensa durante um dia inteiro. Já quem costuma realizar atividades mais moderadas pode se surpreender ao ter que conectar o gadget a uma tomada somente após dois dias.

Durante nossos testes, o dispositivo conseguiu reproduzir pouco mais de 7 horas de vídeos online de forma ininterrupta (a partir de uma carga cheia). A marca é bastante positiva, especialmente levando em consideração o fato de que a capacidade da bateria disponível é somente um pouco maior que aquela presente no Zenfone 5.

Áudio

O novo smartphone da ASUS tem como principal defeito possuir somente uma saída de som mono de baixa qualidade. Dessa forma, quem realmente quer aproveitar músicas ou reproduzir vídeos com uma qualidade aceitável vai ter que recorrer ao uso do fone de ouvido simples que acompanha o produto.

Vale a pena?

O Zenfone Go é um aparelho que substitui bem o Zenfone 5, mesmo sem apresentar grandes evoluções em relação a ele. Isso significa que o smartphone é uma boa opção para quem procura uma solução do segmento intermediário e não quer investir um valor muito alto na hora de realizar uma compra.

Encontrado pelo preço médio de R$ 700, o dispositivo é uma boa opção caso você esteja em busca de um celular que dificilmente vai deixar de realizar alguma tarefa. Mesmo apresentando algumas lentidões ocasionais, o dispositivo se mostra uma opção completa para trabalhar, navegar por redes sociais e até mesmo para jogar em momentos de folga.

A maior vantagem do Zenfone Go em relação ao Zenfone 5 é o fato de que o uso de um hardware da MediaTek garante a compatibilidade com um número maior de aplicativos. Enquanto quem já possui o produto anterior não tem motivos para realizar uma troca, o novo modelo se mostra uma opção superior para quem pretende adquirir seu primeiro smartphone ou quer deixar de lado gadgets mais antigos.

Cupons de desconto TecMundo: