Recentemente, a Intel lançou um novo chipset para dar suporte aprimorado aos processadores da nova linha de processadores Kaby Lake. Obviamente, várias fabricantes já liberaram suas mais recentes placas já com esta novidade, sendo que a ASUS foi uma das pioneiras.

A marca adotou os novos chipsets da Intel para atualizar suas placas-mãe mais robustas, algo que já comprovamos com a Strix Z270F. Todavia, como de costume, a ASUS foi além e já apresentou mais modelos para diferentes tipos de consumidor.

Desta vez, a marca traz para o mercado brasileiro uma placa focada em gaming, mas que apresenta ainda mais recursos visuais, incluindo uma armadura e sistema de iluminação RGB, bem como recursos mais avançados para o dia a dia. Segundo a fabricante, a ROG Maximus IX Code é ideal para quem busca inovação, alta performance e design.

Integrante da série Republic of  Gamers, essa placa dá suporte a memórias com oveclocking, sistema de múltiplas placas de vídeo (SLI e CrossFire) e outros recursos que visam incrementar o desempenho durante a jogatina. Ela tem vários recursos inovadores e portas de expansão, mas será que a performance e o preço combinam com o seu perfil? É hora do show!

Especificações

Design robusto e colorido

Placas focadas no segmento gamer e entusiasta geralmente apresentam conceitos inovadores de design, mas modelos como a Maximus IX Code são ainda mais chamativos. Pensada para o consumidor que busca uma placa mais resitente, ela já vem com uma "armadura", que dá proteção aos componentes e incrementa o visual de forma significativa.

Além desse diferencial, esta placa é caprichada nos pequenos detalhes. Ela se mostra muito moderna ao deixar somente alguns itens disponíveis para o usuário. Este é justamente o caso dos slots para placas de vídeo, os quais ficam instalados de forma discreta e entregam facilidade para a instalação dos componentes externos.

O PCB na cor preta é comum, sendo similar ao da placa Strix, porém a ASUS fez um trabalho ainda mais primoroso na composição visual desta placa. A mescla de tons de cinza, áreas em preto, elementos em baixo relevo e dissipadores geram um design bastante coerente e eficiente. O painel traseiro e alguns circuitos ficam escondidos sob uma área que traz o nome da placa.

O soquete para o processador se destaca com dissipadores em volta. Todavia, vale ressaltar que, por conta desses componentes, alguns modelos de air cooler podem ser de difícil instalação, algo que percebemos com o PCYES Zero K5, uma vez que é preciso instalar dissipador e ventoinhas separadamente.

Um diferencial interessante é o sistema de retroiluminação, que mostra alguma evolução desde aquele que vimos na Strix. Posicionado à esquerda do soquete da CPU e também no logotipo "Republic of Gamers", o sistema de luzes da ASUS ROG Maximus IX Code funciona com uma ampla gama de cores. O espectro RGB pode ser ajustado com efeitos: respiro, flash, ciclo de cor, efeito de música e temperatura da CPU.

Chipset Intel Z270 Express

O mais recente chipset da Intel é um dos destaques desta placa. Ainda que não seja um componente completamente remodelado, já que reaproveita várias tecnologias de seu antecessor, o Z270 tem recursos requisitados que são muito bem-vindos.

Primeiramente, é válido constatar que o chipset Intel Z270 Express conta com as seguintes tecnologias: Intel HD Audio, Intel Rapid Storage e Intel Smart Response. Essas funcionalidades embutidas garantem excelentes recursos para o jogador que busca som de qualidade e armazenamento de alta performance.

Desenvolvido com processo de litografia de 22 nm, o novo chipset apresenta suporte para até 14 portas USB (sendo possível configurar 10 portas USB 3.0 e 14 portas USB 2.0), seis dispositivos SATA 3.0, componente PCI Express e, claro, overclocking facilitado.

Entre os principais diferenciais, o Z270 Express se destaca pela quantidade de pistas para o barramento PCI Express (o Z170 suportava até 20 pistas, o novo componente sobe esse número para 24 pistas) e a presença da tecnologia Intel Rapid Storage para armazenamento PCI.

Compatível com novos processadores Intel

Projetada para a sétima linha de processadores Intel Core, esta placa-mãe da ASUS opera com os seguintes chips: Intel Core i7-7700K, Intel Core i7-7700, Intel Core i7-7700T, Intel Core i5-7600K, Intel Core i5-7600, Intel Core i5-7600T, Intel Core i5-7500, Intel Core i5-7500T, Intel Core i5-7400 e Intel Core i5-7400T.

Vale notar que, além desses, a fabricante anuncia a compatibilidade para os mais recentes componentes Intel Core de sétima geração da linha i3. Outra vantagem é o suporte para os chips da sexta linha de processadores Intel Core (Skylake) e componentes Pentium e Celeron.

Sobre a mais nova série de produtos Intel, o consumidor pode esperar um acréscimo de desempenho significativo em todas as tarefas. Eles são fabricados com processo de litografia de 14 nm, apresentam TDP máximo de 91 watts (para os modelos com o sufixo K), trazem até 8 MB de memória cache L3 e podem rodar com frequências de até 4,2 GHz.

É importante salientar que muitos componentes da linha Kaby Lake são preparados para overclocking, algo facilitado pelas tecnologias desse produto da ASUS.

Com a função ASUS PRO CLOCK, as placas-mãe ASUS Z270 garantem que o consumidor possa fazer regulagens na CPU de maneira fácil e rápida. Esta nova opção permite a configuração do clock para até 425 MHz acima do especificado pela Intel, um grande salto em performance.

Memórias DDR4 com overclocking

A ROG Maximus IX Code foi projetada para trabalhar com memórias mais robustas; graças ao chipset Intel Z270, ela suporta componentes do padrão DDR4. Com quatro slots, é compatível com um total de até 64 GB, em uma combinação de quatro módulos com 16 GB cada.

Vale notar que o chipset mais recente da Intel opera com memórias em modo dual-channel, uma configuração que entrega mais desempenho ao jogador. Como você já deve saber, basta combinar as peças em pares para que elas possam aproveitar essa vantagem.

O grande destaque nessa questão da memória, contudo, é o suporte a componentes de altíssimo desempenho. Esta placa-mãe aceita memórias DDR4 com clock de até 4.133 MHz. O mais complicado mesmo é encontrar módulos que funcionem nesse padrão.

Suporte para múltiplas placas de vídeo

Placas focadas no segmento gamer sempre apresentam suporte para tecnologias como SLI e CrossFire, então já era de se esperar que a Maximus IX Code teria esse tipo de funcionalidade.

Ela conta com três slots PCI-Express x16 para trabalhar em SLI ou CrossFire. Todavia, é válido salientar que só é possível combinar duas placas GeForce — algo um tanto óbvio para a série 10, que só permite combinar dois chips. Para quem usa placas AMD, este modelo suporta CrossFireX de três placas.

Pensando em placas de vídeo mais largas, a ASUS preparou este produto para dar suporte a componentes robustos. Obviamente, a combinação de modelos muito grandes talvez seja complicada, mas acreditamos que quase todas as placas devem caber tranquilamente.

Testes de desempenho

A ASUS ROG Maximus IX Code chegou em nosso laboratório junto com a Strix, sendo assim uma das primeiras placas a contar com o novo chipset da Intel. Felizmente, como nós já testamos peças similares, temos uma base de comparação para os testes com esta nova placa.

Até o presente momento, mantemos nossa máquina equipada com o processador Intel Core i7-6700K, o mais top da linha Skylake, a fim de verificar as capacidades do produto.

Máquina utilizada nos testes

  • Sistema: Windows 10
  • CPU: Intel Core i7-6700K @ 4,00 GHz
  • Memória: 16 GB RAM Corsair DDR4 2.133 MHz
  • Placa de vídeo: NVIDIA GeForce GTX 1080
  • SSD: Intel 540 Series 480 GB
  • Fonte: Corsair AX1500i
  • Cooler: PCYES Zero K5

PassMark

O PassMark Performance Test executa testes em todos os componentes do computador, medindo as capacidades da memória, do disco rígido, do processador, da placa de vídeo e, claro, da comunicação entre todos esses componentes e a placa-mãe. O resultado geral é uma média da pontuação de todos os itens do computador.

PCMark

O PCMark é focado em testes mistos, que simulam desde o uso mais tradicional de um computador, como navegação na internet, até a reprodução de filmes e outras tarefas. Nós utilizamos a verificação Creative Conventional para averiguar a performance da máquina.

MaxxMEM

O MaxxMEM é um aplicativo de testes que mede a velocidade da memória em situações diferentes: cópia, leitura e escrita. Esse benchmark é importante para analisar a taxa de transferência da RAM e conferir como o controlador de memória se sai no dia a dia.

Cinebench

O Cinebench é um teste de benchmark que verifica as capacidades do computador na renderização de gráficos tridimensionais (usando a tecnologia OpenGL), bem como o poder de processamento do chip principal da máquina.

RealBench

Este benchmark da ASUS efetua uma série de testes práticos, simulando como a máquina se comporta no dia a dia. O RealBench analisa o poder do computador em edição de imagens, codificação de vídeos, trabalho com OpenCL e execução de múltiplas tarefas. O resultado geral indica a capacidade da máquina em pontos.

Vale a pena?

Equipada com as mais recentes tecnologias para plataforma Intel Kaby Lake, a ASUS ROG Maximus IX Code se mostra uma excelente alternativa para quem busca um produto robusto para games e faz questão de investir também na parte visual.

Primeiramente, é importante ressaltar que ela oferece o que há de mais moderno em termos de hardware, com suporte para memórias com overclocking, dispositivos de armazenamento do tipo M.2 e múltiplos slots PCI-Express para operar com SLI ou CrossFire.

Vale constatar ainda que, como uma placa da linha Republic of Gamers, esta placa-mãe chega com componentes de alta qualidade, ideais para casos em que o jogador vai exigir o máximo da máquina. Ela dá o suporte necessário para overclocking, como gerenciamento das tensões e bom comportamento na parte de dissipação de calor.

Outras qualidades são o áudio de alta fidelidade, o chip de rede com tecnologia GameFirst e o suporte para o mais recente padrão do USB. O sistema de iluminação RGB deste modelo apresenta diversas áreas coloridas e brilha ainda mais com o recurso AURA SYNC.

Para quem considera investir no chipset Z270 e processadores Intel Core de 7ª geração, esta placa pode ser uma solução bastante adequada, ainda mais por conta do preço bem balanceado. A ASUS ROG Maximus IX Code custa cerca de R$ 1,7 mil.

Assim como já comentamos na review da placa Strix, o valor é um bocado elevado pelo fator novidade, mas está na média de alguns produtos concorrentes. Conforme vimos nos testes, ela compete de perto com placas até mais caras de concorrentes, então o investimento é válido. Uma boa placa, altamente recomendada para quem precisa de performance e não dispensa a parte visual.

Cupons de desconto TecMundo: