Ainda que o BitTorrent seja mais conhecido pelo seu protocolo de transferência de arquivos peer-to-peer, a empresa está tentando encontrar uma forma simples e segura de compartilhar arquivos de grande porte sem depender da nuvem — e das restrições que a acompanham. Tentativas anteriores, como o BitTorrent e o SoShare, nunca chegaram a decolar, mas a companhia acha ter finalmente ter algo com o BitTorrent Sync.

Tendo seu Beta lançado publicamente em julho deste ano, o serviço permite que você selecione e compartilhe pasta com um número ilimitado de destinatários, com o conteúdo dos diretórios sendo enviados diretamente entre os dispositivos e mantidos sincronizados.

O Sync é o passo inicial para achar um público — mais de 10 milhões de instalações e 80 petabytes foram transferidos pelo serviço até agora —, mas ele não tem sempre oferecido o processo mais amigável para os usuários. O BitTorrent está tentando mudar isso com o lançamento da versão 1.4.

 O que mudou?

Tecnologiamente, o Sync ainda é o mesmo, mas, em vez de usar longos e secretos códigos alfanuméricos para garantir acesso, os usuários agora podem convidar outros para ver suas pastas através do envio de um email ou simplesmente compartilhando um link HTTPS.

Assim que a pessoa clica no link, o remetente original pode ver quem está se conectando e garantir ou negar o acesso. Outro aperfeiçoamento interessante inclui a possibilidade de simplesmente clicar com o botão direito em qualquer diretório no Windows Explorer ou no Finder do OS X e gerar um email ou link para compartilhá-lo.

O aplicativo também gera um código QR, que os usuários mobile podem escanear para adicionar uma pasta diretamente ao aplicativo Sync — já disponível para Android, iOS e Windows Phone.

 Não há armazenamento em nuvem

Vale a pena lembrar que o Sync é essencialmente um serviço de compartilhamento de arquivos e não uma solução de backup — não há nuvem de armazenamento. Em vez disso, os arquivos são diretamente transferidos entre os computadores. E, se você estiver compartilhando um arquivo com múltiplos usuários, você poderá ter os benefícios da velocidade de sincronia, graças à tecnologia peer-to-peer.

A vantagem do serviço, quando comparado a propostas de armazenamento como Dropbox ou Google Drive, é que não há limite de tamanho de arquivo. Para a maioria dos usuários, entretanto, o espaço do Dropbox ou do Drive provavelmente será suficiente, mas o BitTorrent acredita que há um segmento do mercado interessado nesse produto.

A companhia se direciona principalmente aos usuários que precisam enviar arquivos de vários gigabytes, como criadores de material multimídia, assim como aqueles preocupados com segurança e que não querem seus arquivos em servidores de terceiros.

Com o Sync 1.4, o BitTorrent acha que trouxe o polimento e ajuste fino necessários para tornar o serviço um sucesso também com o público mainstream. A ferramenta já está disponível para Windows, Mac e Linux. As novas versões mobile devem chegar em breve.

Cupons de desconto TecMundo: