Biblioteca Apostólica será uma biblioteca completante digital em nove anos. (Fonte da imagem: Reprodução/Baguete)

Com toda a presença do antigo e do novo Papa na internet, especialmente no Twitter, o Vaticano ganhou certa notabilidade no meio virtual. Agora, o próximo passo para a Igreja Católica é digitalizar toda a sua biblioteca para manter preservado todo o seu acervo. Serão 40 milhões de páginas a passar por um processo que vai demorar nada menos que nove anos para ser terminado.

Todo esse tempo se deve ao cuidado necessário para lidar com peças raras da literatura mundial e cristã. Na biblioteca da instituição, estão livros como a “Bíblia de Gutenberg”, o primeiro livro impresso em uma prensa, e vários outros.

Os 90 mil documentos armazenados na biblioteca vão ocupar um espaço digital de aproximadamente 2,8 petabytes (cerca de 2,8 milhões de GBs), que será doado pela EMC, empresa especializada nesse tipo de digitalização. Essa mesma companhia conseguiu criar um modelo 3D da obra de Leonardo da Vinci, o que deve ter deixado o Vaticano um pouco mais tranquilo com a digitalização e manuseio de seu acervo.

Mesmo com o anúncio, ainda não se sabe quando isso deve ser iniciado nem quanto será gasto para digitalizar todos os documentos, livros, pergaminhos e imagens da biblioteca.

Cupons de desconto TecMundo: