Por mais que não exijam custos na hora do download, jogos e redes sociais têm um preço: as suas informações pessoais. Ao aceitar permissões e Termos de Serviço, você abre mão de dados que podem ser usados não só pelos desenvolvedores, mas também por eventuais criminosos. No Brasil, essa prática que parece inocente cresce em proporções assustadoras.

De acordo com uma pesquisa da Symantec, 74% dos brasileiros cedem diversos tipos de informações que podem ser usadas por criminosos que usam esses dados para aplicar golpes bancários, entre outros. E não pense que só downloads suspeitos sao danosos: até apps legítimos podem apresentar brechas de segurança.

Ainda segundo o estudo, 89% dos brasileiros se preocupam com vírus ou malwares. No Brasil, mas muitos desconhecem que informações são cedidas aos desenvolvedores ou quais as eventuais consequências negativas.

A pesquisa levantou outros dados interessantes sobre os hábitos do consumidor. Confira:

  • 81% dos entrevistados não sabe que aplicativos podem modificar o "Favoritos" no celular;
  • 75% não sabe quais apps permitem o acesso à câmera e microfone do smartphone;
  • 38% está disposto a permitir que apps usem mais a bateria para obter um aplicativo gratuito;
  • 45% sabe que estão cedendo a localização do aparelho a desenvolvedores;
  • 1 em cada cinco consumidores permite que um app controle o quanto usa de seu pacote de dados.

E a quantidade de aplicativos capazes de extrair esses dados assusta: segundo Beto Santos, Diretor de Consumo da Symantec, são mais de 3 milhões de aplicativos maliciosos e 8 milhões de ferramentas "normais" que podem expor a privacidade dos dados.

Cupons de desconto TecMundo: