(Fonte da imagem: Reprodução/Flurry)

No final da década de 1990, encontrar um software de qualidade e que pudesse custar poucos dólares era muito difícil. Atualmente, com a tecnologia muito mais disseminada e com mais facilidade para o desenvolvimento e também a distribuição dos programas, a história é diferente. Apps para dispositivos portáteis, por exemplo, conseguem oferecer muita qualidade aos consumidores e custam poucos dólares.

Mas quem são os consumidores que pagam por aplicativos? Um instituto de pesquisa chamado Flurry revelou a resposta para essa pergunta. Analisando o mercado nos anos entre 2010 e 2013, os analistas chegaram à conclusão de que os proprietários de aparelhos com iOS têm mais tendência a pagar pelos softwares — e também parecem não se importar em pagar um pouco mais por eles.

A média de valor pago por um aplicativo no Android é de apenas US$ 0,06 (ou seja, seis centavos de dólar). No iOS há uma pequena diferenciação: donos de iPhones pagam em média US$ 0,19, enquanto os donos de iPads chegam à média de US$ 0,50. Mas é importante notar que no iOS houve uma diminuição na faixa de usuários dispostos a pagar pelos apps.

(Fonte da imagem: Reprodução/Flurry)

Em 2010, 84% dos aplicativos baixados pela App Store eram gratuitos — restando 16% nas mais variadas faixas de preço. Em 2011, os gratuitos baixaram para 80%, retornando para 84% em 2012 e chegando aos 90% neste ano. Entre os apps pagos, o valor que mais se destaca é o já conhecido US$ 0,99 — que atualmente ocupa 6% do mercado, mas já chegou a 15% em 2011.

Cupons de desconto TecMundo: