O aplicativo Waze, que já é uma referência no mercado de localização e navegação no trânsito, agora está envolvido em outro setor — que, em vez de incentivar mais pessoas a pegarem o carro e saírem por aí tendo o app como GPS, faz justamente o oposto.

Trata-se do Waze Carpool, um serviço de "carona solidária" que tenta convencer a população trabalhadora a deixar o automóvel em casa na hora de ir para a labuta para ocupar o assento vago no veículo de outro motorista, fazer um social com as pessoas no trajeto e ainda ajudar o trânsito e o meio ambiente.

Diferente de serviços como o Uber, aqui você não pede um motorista. Tanto o dono de carro quanto o pedestre preenchem um cadastro indicando aonde estão indo e, se o destino coincidir, a carona solidária é sugerida. Esse é o conceito do carpooling: não há qualquer tipo de taxímetro, exceto uma pequena taxa que ajuda no combusível e que pode ser acertada de forma flexível pelas duas partes (algo como 54 centavos por milha, ou 1,6 km).

Se o destino coincidir, você pode pedir carona a um motorista que use o Waze

Por enquanto, o serviço só funciona em Israel e nos Estados Unidos, sendo que apenas certos empregados de algumas regiões em São Francisco foram convidados para a fase inicial de teste (UCSF, Adobe, Walmart Global eCommerce e a própria Google, todos com escritórios próximos). O app para quem quer pegar caronas nos EUA é o Waze Rider. Depois de testado, é possível que o serviço seja expandido para outras regiões do país e também mais partes do mundo.

Você usaria um app de caronas? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: