Durante um evento especial, a Apple anunciou hoje o novo iPad Air 2. Tim Cook começou a apresentação falando das qualidades do iPad e de como ele está em todo lugar hoje em dia, além das facilidades que o novo dispositivo proporcionou para todas as pessoas do mundo todo que já adquiriram um modelo.

E segundo Cook, a Apple já vendeu 255 milhões de iPads pelo mundo. O mais impressionante: ele garantiu que 100% das pessoas está satisfeita com o produto.

O que fazer quando se tem o melhor tablet do mundo? Como fazer o melhor? Segundo Tim Cook, o segredo está no iPad Air 2 que chega com uma espessura de 6,1 mm, sendo o mais fino já desenvolvido até hoje e 18% mais fino que o iPad Air anterior.

Especificações

Design de qualidade

Como já citamos, esse é o iPad mais fino até hoje e, de acordo com a Apple, o tablet mais fino já produzido. O acabamento segue a mesma linha do modelo anterior, mas com linhas levemente mais arrojadas. Os botões seguem a mesma linha do iPhone 6, sendo mais largos e melhor distribuídos. Para completar, ele também é mais leve que o modelo anterior.

O corpo é completamente em alumínio e está ainda mais sólido que antes. Se comparado com o primeiro iPad, é preciso colocar dois aparelhos do novo modelo um em cima do outro para chegar à espessura do primeiro modelo, lançado há alguns anos.

Em termos de design, a Apple trouxe três cores diferentes; são as mesmas que chegaram junto com o iPhone 6, mês passado: dourado, cinza e cinza espacial. A já famosa capa Smart Cover continua presente, mas também ganhou novas cores.

Hardware mais poderoso e novo processador

A tela do novo tablet chega com uma novidade, um novo painel mais compacto que reduz a reflexão interna e de quebra pode oferecer mais qualidade de imagem; ele é semelhante ao que foi aplicado no iPhone 6. Segundo Phil Schiller, é a tela menos refletiva do mercado e com ela é possível quase tocar os pixels com os dedos.

O chip que movimenta o aparelho é o A8X, um modelo criado especificamente para novo tablet que apresenta um poder de processamento gráfico 180 vezes maior que do primeiro iPad. Todos os novos recursos já anunciados para o iPhone 6 também estão presentes, como a biblioteca Metal que vai garantir que desenvolvedores tenham mais poder na hora de criar games.

Mas não foi só o chip gráfico que foi atualizado. A CPU também ganhou um incremento de 40% na potência em relação ao chip A7, presente na geração anterior. Isso garante mais velocidade ao sistema e mais fluência na hora de alternar entre aplicativos abertos em segundo plano.

A chegada do novo coprocessador M8 também traz novos sensores para o iPad, como o barômetro, além dos já tradicionais: giroscópio, acelerômetro, GPS e bússola. Segundo a empresa, o novo chip foi retrabalhado para funcionar de forma muito mais eficiente que antes e consumir menos energia. E falando nesse assunto, a bateria continua com a mesma duração de antes que, de acordo com a Apple, é de até 10 horas. Tudo isso com um hardware incrivelmente mais potente.

O chip WiFi e toda arquitetura de comunicação foi retrabalhada para oferecer mais velocidade na hora da transmissão de dados. Segndo a Apple, o WiFi do novo iPad pode transferir dados em até 866 Mbps e o 4G LTE também está mais rápido.

O Touch ID também chega pela primeira vez no iPad. O sensor biométrico estreou no iPhone 5S e agora chega ao iPad Air 2 já com suporte ao Apple Pay, a ferramenta de pagamento exclusiva dos dispositivos da maçã.

Tela retina com mais qualidade

A tela retina do iPad Air 2 chega com 9,7 polegadas e tem resolução de 2048x1536 pixels, mas essa não é a principal novidade. Nos modelos anteriores, os painéis eram fabricados em três partes diferentes e separadas. Essas camadas eram então, sobrepostas para formar a tela. A novidade é que agora a tela foi reinventada. As três camadas foram combinadas e o espaço entre elas completamente eliminado.

Essa alteração resultou em uma tela mais fina, resistente e compacta. Além disso, o reflexo gerado entre elas desapareceu completamente, o que faz com que o iPad Air 2 tenha cores mais vivas e brilhantes com mais brilho e contraste. Como a camada de LCD está mais próxima da superfície de vidro, é possível ter a impressão de estar “tocando” os pixels com a ponta dos dedos.

Entre as modificações também está um novo revestimento antirreflexo capaz de fazer com que o tablet possa exibir imagens nítidas mesmo em ambientes muito ensolarados.

Câmera mais poderosa

A iSight Camera está ainda mais poderosa no iPad Air 2. A câmera possui 8 megapixels de resolução, abertura f/2.4 e sensor de 1.12u pixels. Assim como no iPhone 6, as fotos panorâmicas podem ter 43 megapixels. Uma das principais novidades da câmera do novo iPad foi a chegada da gravação de vídeos em câmera lenta (120 fps).

O sensor de 8 megapixels casa perfeitamente com o novo processador gráfico presente no chipset A8X, que agora oferece novos e mais poderosos recursos de detecção facial. O foco também ficou mais rápido e o processamento das imagens elimina ruídos com mais eficiência que antes.

Entre os recursos de software da câmera que chegaram com o iOS 8 estão o TimeLapse e o Burst Mode, aquele que permite fotos rápidas em sequência. A maior novidade fica por conta da câmera lenta que chega ao iPad pela primeira vez, junto com um sistema de microfones múltiplos mais bem desenvolvidos para garantir uma ótima captação de som.

iPad Mini 3: decepção

O iPad Mini 3 chega com o mesmo hardware da geração anterior. O chipset é o Apple A7 que oferece, ainda hoje, um bom poder de processamento, além de ser 64-bit. Além disso, ele também deve ser compatível com o Metal, a nova biblioteca para o desenvolvimento de aplicativos e games em alta qualidade. A duração da bateria é de até 10 horas, é claro, dependendo do uso do aparelho.

O design também é o mesmo da geração anterior. O modelo vem com espessura de 7,5 mm e mede 100 x 134 mm. O modelo também possui novas cores: assim como o iPad Air 2 e o iPhone 6, esse modelo também possui três cores diferentes: dourado, cinza e cinza espacial.

A tela retina do iPad Mini 3 possui 7,9 polegadas e a mesma resolução do iPad Air 2, ou seja, 2048x1536 pixels, o que rende uma densidade de 326 pixels por polegada.

O grande diferencial do iPad Mini 3 fica por conta da presença do Touch ID, o sensor biométrico que estreou no iPhone 5S ano passado e agora é a grande estrela do Apple Pay, o sistema de pagamento digital desenvolvido pela Apple.

Sistema operacional

Os dois novos tablets chegam com a nova versão do sistema operacional. O iOS 8 apresenta uma série de recursos inovadores em relação à versão anterior. Contudo, as principais mudanças não são estéticas e sim internas: o novo sistema pode aceitar mais modificações e integração com aplicativos de terceiros, por exemplo, como novos teclados e widgets personalizados na tela de notificações.

Outro destaque do sistema fica para a integração completa com os outros produtos da família Apple. Você pode começar a trabalhar no iPhone, passar pelo Mac e terminar no iPad; tudo é sincronizado em tempo real.

Segundo a Apple, os dois novos modelos devem estar disponíveis a partir do dia 17 de outubro, mas os modelos anteriores continuam na prateleira. A vantagem é que eles devem sofrer uma queda no preço.

Cupons de desconto TecMundo: