Kanye West já se tornou bastante polêmico nos últimos anos, especialmente por ele querer se comparar aos grandes ícones do mundo da tecnologia, como Steve Jobs.

Além disso, o cantor é um tanto arrogante em suas declarações, principalmente quando se autodeclarou o novo ícone da internet, da moda e da cultura — como já publicamos aqui no TecMundo há pouco mais de um ano. No Festival de Publicidade de Cannes, o cantor explicou o porquê (pelo menos, que faz sentido para ele) de a Beatster sido comprada pela Apple.

Segundo West, a Apple precisou comprar a Beats por motivos estratégicos para não deixar que a Samsung roubasse toda a credibilidade cultural do mundo do hip-hop após o cantor Jay-Z promover as suas músicas nos aparelhos da Samsung. Pois é. Kanye West também declarou que a Apple jamais teria comprado a Beats se não houvesse um acordo prévio de Jay-Z com a Samsung em primeiro lugar.

Os influenciadores número um

“Isso mostrou a importância da empresa nº 1 em se conectar com a cultura. A razão pela qual eu disse que não gosto particularmente da Samsung é porque durante minha vida inteira, devido ao modo como meus pais me criaram, eu tenho que trabalhar com os que são nº 1. Eu não posso trabalhar com ninguém além de Jay-Z, porque ele é o nº 1. Eu não posso representar qualquer marca que não seja Louis Vuitton. Eu não posso ficar com qualquer mulher que não seja Kim [Kardashian] (...). A Samsung não é exatamente a Apple, mas mostrou que Jimmy Iovine e Dr. Dre [co-fundadores da Beats] são capazes de se juntar com os influenciadores nº 1”, declarou Kanye West.

Contudo, se pararmos para analisar friamente o caso (se ocorreu realmente como o cantor diz que é), percebemos que o investimento da Apple na Beats, de mais de US$ 3 bilhões, foi muito maior do que o da Samsung em Jay-Z, que é de aproximadamente US$ 20 milhões, o que não dá muito sentido para a teoria de Kanye West. E você, o que achou das declarações do cantor americano?

Cupons de desconto TecMundo: