(Fonte da imagem: Reprodução/Apple)

Contrariando expectativas, as ações da Apple registraram uma queda após a companhia revelar oficialmente o lançamento dos smartphones iPhone 5S e iPhone 5C. O anúncio fez com que analistas como UBS, JP Morgan, Credit Suisse e o Bank of America reduzissem as avaliações em relação à empresa, o que resultou em uma desvalorização de aproximadamente 5% em seus papéis.

A grande preocupação em Wall Street é o modelo 5C, cujo preço inicial foi considerado muito caro por investidores que esperavam que o aparelho fosse capaz de competir mais diretamente com os produtos Android de entrada. Isso faz com que o produto se mostre pouco atraente ao mercado chinês (no qual vai custar US$ 700 em sua forma desbloqueada), em que aparelhos baratos com o sistema da Google ganham cada vez mais espaço.

“O iPhone 5C de baixo custo pode não ter um preço pequeno o bastante, algo que, em nossa visão, pode limitar sua penetração no segmento de smartphones intermediários”, afirmou o analista Mark Moskowitz da JP Morgan. A falta de uma parceria com a China Mobile também deve prejudicar as operações da empresa no país, já que a operadora é responsável pela administração da maior parte das linhas locais.

Vale notar que, historicamente, não é incomum que as ações da empresa sofram um processo de desvalorização após um de seus eventos. Também é preciso ressaltar que, embora tenha o mesmo preço do iPhone 5, o modelo 5C possui um preço de produção menor, o que aumenta os lucros obtidos pela Apple a cada unidade vendida — caso o aparelho se mostre um sucesso, isso pode acalmar investidores e incentivar um aumento no valor de suas ações.

Cupons de desconto TecMundo: