A “treta” entre Mac e PC é antiga. Desde os anos 1980, o mercado se vê dividido entre escolher um computador da Apple para chamar de seu, ou um PC com Windows. Até que no início da década de 1990 surgiu o Linux, trazendo ainda mais pessoas para o mundo dos PCs. De um lado, fãs fervorosos da Maçã garantem que os Macs são melhores, mais estáveis e com recursos mais interessantes; do outro, pessoas que defendem o bom e velho PC com unhas e dentes.

Deixando a rivalidade de lado, há diversas situações em que nós acabamos precisando trocar um computador por outro. Por exemplo, ao entrar em uma empresa nova que só usa Mac, o funcionário que só está acostumado a utilizar PC precisará se adaptar ao sistema da Apple, enquanto quem tem os MacBooks e os iMacs no coração por vezes acaba se vendo usando um PC. Outro motivo que pode levar uma pessoa a trocar um pelo outro são problemas técnicos no computador, que, às vezes, não têm solução e por uma questão financeira a situação acaba exigindo abandonar as caríssimas máquinas da Apple e se contentar em usar um PC ou notebook com Windows mesmo.

Foi o que aconteceu com esta que vos escreve - duas vezes.

Urina de felinos domésticos não combina com MacBook

É isso mesmo: um dos meus nove gatos (sim, nove!) fez xixi no teclado do meu tão amado MacBook no início do mês de maio. Eu tenho o péssimo hábito de embalar meu sono assistindo a filmes ou séries com o notebook em cima da cama e, às vezes, acabo dormindo antes de ter tempo de pelo menos fechar a tampa do aparelho. 

Eis que naquela fatídica madrugada a gatinha mais nova da casa, que tem apenas seis meses e, portanto, ainda está na fase de fazer “artes” por aí, “carimbou” o teclado do meu MacBook com uma urina tão malvada que, no dia seguinte ao acordar, eu não estava conseguindo desbloquear o sistema para começar a trabalhar.

A pequena Rorschach causou um grande estrago no meu MacBook

Depois de um momento de desespero, percebi que um número que faz parte da minha senha não estava sendo digitado. Consegui por meio do terminal alterar a minha senha para um código que pudesse ser digitado corretamente e, ao testar tecla por tecla, descobri que várias letras também não estavam mais funcionando. O grande problema é que eu trabalho em home office como redatora - ou seja, ganho a vida escrevendo e usar o teclado virtual do macOS simplesmente não é uma opção para o meu caso.

Foi então que eu corri atrás de assistências técnicas para tentar resolver o problema o quanto antes. Depois de três negativas dizendo que “não tem como recuperar um teclado mijado”, encontrei um técnico que tentou recuperar as teclas, sem sucesso, e, então, a solução seria a troca do teclado do MacBook. O problema é que esse procedimento não sairia nada barato (afinal, qualquer reparo em dispositivos Apple acaba custando uma pequena fortuna), e em vez de correr e comprar um teclado Bluetooth para usar temporariamente, eu acabei preferindo tirar as teias de aranha do meu antigo notebook Dell XPS e trabalhar com ele até resolver o “causo”.

Mas esse não foi o único vacilo

Dessa vez, somente algumas teclas foram prejudicadas, não comprometendo o funcionamento do MacBook. Mas, há alguns anos, eu perdi uma máquina que estava tinindo por conta de um vacilo tremendo: em um momento de falta de coordenação motora impulsionada pela ingestão de bebidas alcoólicas, acabei derrubando meia garrafa de cerveja no teclado do MacBook - que desligou instantaneamente. Ao levar a máquina à assistência autorizada, recebi a triste notícia de que a peripécia havia causado um curto-circuito na placa-mãe do computador, não havendo solução além de guardar o HD (que, por sorte, não foi afetado) e vender as peças que puderam ser salvas. Na ocasião, o mesmo Dell XPS foi quem salvou a minha vida até que eu conseguisse comprar um novo MacBook.

Sendo assim, posso me considerar apta para falar sobre como é a experiência de trocar um Mac por um PC. Nesta série de quatro partes vamos falar sobre o que se deve levar em consideração na hora de escolher qual novo notebook adquirir, quais são os desafios ao trocar o macOS pelo Windows, e como continuar sincronizando dispositivos móveis da Maçã (como iPhone e iPad) mesmo não usando mais um MacBook ou iMac.

Leia também: Como é a experiência de trocar o Mac pelo PC - Parte 2

Cupons de desconto TecMundo: