Eric Schmidt, presidente da Alphabet (que agora engloba a Google e demais empresas relacionadas) engrossou o coro de críticos ao Apple Music, serviço online de streaming musical lançado pela companhia americana em junho deste ano.

Schmidt escreveu sobre inteligência artificial em um artigo de opinião assinado por ele e publicado no site da BBC News, mas também criticou a empresa da Maçã e seu serviço de música de forma velada. Para ele, os curadores humanos contratados pela Apple são elitistas.

O executivo cutucou a Apple, dizendo que recorrer a um punhado de formadores de opinião de elite é um recurso que "seria usado por um serviço de música lançado há uma década atrás". Além disso, ele afirma que hoje é muito melhor construir um sistema inteligente capaz de aprender com o “mundo real”.

O Apple Music conta com uma equipe internacional de especialistas em música que criam “listas perfeitas baseadas nas suas preferências”, segundo a própria Apple. Mas para o presidente da Alphabet, descobrir a próxima grande estrela por meio de nossos próprios gostos coletivos é melhor do que através das preferências individuais de um seleto grupo. E você? Concorda com Schmidt? 

Você concorda que o Apple Music é elitista? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: