De acordo com o site The Information, a Google prepara uma investida para voltar ao mercado chinês depois de cinco anos e reconquistar o consumidor de lá.

O retorno aconteceria a partir de uma versão da Google Play totalmente voltada para o público local e respeitando as leis e recomendações do governo chinês. O lançamento da loja de apps deve acontecer até dezembro deste ano. Além disso, a empresa planeja também levar o suporte ao Android Wear à região.

O objetivo seria desacelerar a fragmentação do mercado do Android na China: as diferentes fabricantes que dominam o país lançam dispositivos com várias versões do sistema operacional móvel e às vezes não se preocupam tanto com as atualizações, o que é um problema para a Google. A empresa também ofereceria incentivos para que a versão mais recente seja sempre priorizada pelas parcerias.

Se realmente for aprovada, tal Google Play "especial" não venderá livros, filmes ou músicas, além de banir apps que não sejam aprovados pelo governo. Só dispositivos com o Android Marshmallow devem rodar a loja.

Novela chinesa

A Google deixou de oferecer serviços e de manter uma base na China desde 2010, quando transferiu a empresa local para Hong Kong. As negociações para entrar no país sempre foram complexas por questões culturais, políticas e de privacidade.

Após um ataque hacker aos servidores da Google e uma série de exigências feitas pelo governo para censurar resultados de buscas da empresa no país, a decisão de retirada foi tomada pelos executivos da gigante. A situação política do país (e da censura na internet) não está tão diferente, mas se aproximar aos poucos e com alguns serviços pode ser uma boa estratégia.

Cupons de desconto TecMundo: