A equipe Baixaki é recebida por Antonio  Pizarro (diretor Regional PR/SC) e José Ricardo Garcia (diretor de soluções em dados) na loja da operadora Vivo no Shopping Mueller, em Curitiba, às 11 horas. Dois dias depois do lançamento local, e uma semana desde o início das vendas do Galaxy Tab em território nacional, o Baixaki teve um primeiro contato com o principal concorrente do iPad.

Além da experiência com o Galaxy Tab, aproveitamos a oportunidade para conversar sobre o equipamento, o mercado de tablets, as expectativas para a categoria e até um pouco sobre o dispositivo da Apple.

Pequeno não, compacto

Dizer que a tela de 7” do Galaxy Tab é pequena é uma grande injustiça. Certo, existem telas com maiores dimensões, mas mesmo assim, o adjetivo parece um demérito não merecido pelo equipamento. Cores vibrantes e contraste agradável deixam o visual do Android 2.2 Froyo muito bonito, e se unem à alta sensibilidade da tela para fornecer uma experiência de uso confortável.

Baixaki no Samsung Galaxy Tab

A posição das mãos ao segurar o tablet da Samsung em posição vertical não é muito diferente de ter um iPhone ou um Milestone em posição de paisagem, dadas as dimensões semelhantes entre a altura dos smartphones e a largura do Galaxy Tab. Com isso, a digitação no teclado virtual é bastante familiar.

Agilidade e conforto

Os 512 MB de memória RAM do aparelho são notados desde o início da utilização. Aplicativos, widgets e o Android respondem com rapidez a todos os comandos, praticamente sem esperas entre toque e resposta do tablet.

Resposta rápida do tablet coreano

Quem já usa o Android em aparelhos que não sejam da Samsung pode estranhar um pouco a interface utilizada pela empresa, especialmente no menu de aplicativos do aparelho. Lembrando um pouco as “homescreens” do iOS, em vez de utilizar a rolagem vertical para exibir todos os aplicativos instalados, o padrão do Galaxy Tab utiliza várias telas deslocadas lateralmente, cada uma com uma quantidade de ícones à mostra.

De tudo um pouco

São várias as fontes disponíveis de aplicativos para o Galaxy Tab. Além do Android Market, a Samsung Apps – loja da fabricante – e a Vivo também conta com um serviço de downloads de aplicativos e jogos em Java.

Com todas estas fontes, a oferta de software para o Galaxy Tab é enorme, e a chance de encontrar exatamente o que se precisa é igualmente alta. Além disso, os aplicativos pré-instalados já resolvem boa parte dos usos esperados de um tablet.

TV digital e analógica

O kit de entretenimento do Galaxy Tab, por exemplo, conta com leitor de livros digitais – um pouco limitado em suas configurações, mas com uma experiência de leitura agradável. O YouTube também está presente, como em todos os aparelhos Android. Mas o grande destaque neste departamento é a TV Móvel, que permite ao usuário assistir a programas nos canais abertos – em sinal digital ou analógico – facilmente e em qualquer lugar.

Muito se ouviu de que os aplicativos do Android Market não se adaptaram corretamente ao tamanho da tela do Tablet. Ainda que certos aplicativos – como descobrimos mais tarde e mostraremos para você na próxima semana – realmente não escalem  corretamente, a maior parte dos programas “essenciais” – mesmo os obtidos no Android Market – foram renderizados corretamente durante este primeiro contato com o Galaxy Tab.

.....

Agora que você já sabe um pouco mais o que esperar da sua primeira vez com o Galaxy Tab, fique de olho aberto para a análise completa do tablet Android, e também para a comparação com o iPad. Em breve, esse material estará aqui no Baixaki, e esperamos responder quaisquer dúvidas que vocês tenham a respeito do aparelho da Samsung. Aproveite e deixe suas perguntas nos comentários!

Cupons de desconto TecMundo: