Você pode até não saber o que são bloatwares, mas com certeza já sofreu por causa deles. O nome é dado aos aplicativos instalados somente para ocupar espaço na memória do seu aparelho — e o maior exemplo disso são serviços que já acompanham um smartphone Android de uma operadora e não podem ser removidos da maneira tradicional.

Se você já achava isso um verdadeiro inferno tecnológico, prepare-se: a situação acaba de piorar. Nos Estados Unidos, vários usuários relatam que operadoras começaram a instalar bloatwares após a compra, ou seja, a qualquer momento em que você tiver uma conexão com a internet e sinal de telefonia.

O responsável por essa situação é um programa chamado DTIgnite, que garante às operadoras o acesso completo aos telefones via backdoor (método não tradicional de invadir um aparelho e burlar segurança e autentificação). O objetivo é ampliar a publicidade de parceiro, mas isso fará com que você receba ferramentas indesejadas e sem qualquer tipo de garantia ou permissão. Desse modo, ela está liberada a enviar ao aparelho os aplicativos que quiser. O DTIgnite não consta no diretório de arquivos e pastas e está relacionado diretamente ao chip SIM.

Usuários do fórum XDA Developers com planos da T-Mobile relataram que apps como "Cookie Jam", "Drippler" e "RetailMeNot" surgiram do nada no Android — e, mesmo após serem desinstalados, ressurgem dos mortos e são baixados novamente.

Como escapar

São várias as formas de escapar dessa ameaça: restaurar o aparelho para o firmware original (e trocar de chip SIM para garantir), fazer o root para ganhar permissões de superusuário e poder desinstalar os bloatwares ou comprar um aparelho da linha Nexus, que usa o Android puro e sem modificações prévias de operadoras.

Por enquanto, não foram relatados casos parecidos com usuários brasileiros, mas é possível que isso não demore a acontecer.

Cupons de desconto TecMundo: