Comunicação entre relógios atômicos de GPSs, UTC e Android é falha. (Fonte da imagem: Reprodução/Zdnet)

Alguns aparelhos Android não apontam a hora certa em seu display. Esse problema, datado de 2009, deve-se basicamente às falhas de sincronização entre os sinais de GPS (relógios atômicos regulados precisamente), a central UTC (Tempo Universal Coordenado) e, por óbvio, os dispositivos receptores (aparelhos Android).

Outras variações podem, contudo, afetar os dispositivos que rodam o OS da Google. De acordo com relatório publicado pelo portal Open Signal, diferenças entre fusos horários e ajustes de hora manuais podem também afetar a precisão dos relógios. Mas o problema, apesar de ser aparentemente simples, é justificado ainda por discrepâncias entre envios e recebimentos de sinais entre mobiles e servidores.

A adição de “segundos bissextos”

Além dessas prováveis causas à falta de precisão de alguns relógios Android, mais um fator pode ser considerado o causador do atraso (que pode chegar a uma hora em determinados dispositivos). “Um total de 15 segundos bissextos foi adicionado ao UTC. Mas os aparelhos Android, até agora, não compensaram essa diferença”, comenta Adrian Kingsley-Hughes, redator do site Zdnet.

Mudanças de fusos horários podem "confundir" o relógio. (Fonte da imagem: Reprodução/DoidLife)

Atrasado ou adiantado?

Conforme incitado pelo título desta notícia, 3,5% dos relógios Android apresentam, atualmente, problemas de sincronização – eles estão cerca de uma hora atrasados. Contudo, pode ser que, devido a qualquer um dos fatores listados anteriormente (mudança manual de horário ou troca de fuso horário), alguns mobiles passem a mostrar um horário adiantado – as falhas são causadas, também como já escrito, sumariamente pela falta de compensação entre os relógios atômicos de GPS, central UTC e, portanto, os dispositivos Android.

Cupons de desconto TecMundo: