Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Sandia National Laboratories)

Você é fã do Android e tem diversos aparelhos equipados com o sistema operacional móvel da Google? Então já imaginou como seria ter um computador que simulasse nada menos do que 300 mil dispositivos conectados? Pois isso não só é o sonho de muita gente como uma grande realidade.

O MegaDroid é um projeto do governo norte-americano realizado no Laboratório Nacional de Sandia voltado exatamente para estudar o comportamento e as consequência que uma falha de comunicação pode ter em uma rede móvel. Para isso, pesquisadores criaram um cluster com centena de milhares de Ice Cream Sandwiches rodando simultaneamente em máquinas virtuais.

De acordo com o laboratório, a ideia é exatamente entender e limitar os danos e os efeitos que uma interrupção na troca de dados teria em programas, aplicativos e demais protocolos dos dispositivos. Com isso, eles pretendem minimizar os impactos que essas falhas possam causar em um possível desastre natural ou ataque terrorista.

É claro que, para rodar tudo isso, foi preciso uma estrutura igualmente fantástica. Para construir o cluster, por exemplo, foram necessárias 520 máquinas equipadas com processadores Intel Core i7 já com a tecnologia Sandy Bridge e com 12 GB de RAM cada uma. A conexão também precisou ser reforçada e girava em torno de 1 gigabit. E, para dar vida a tudo isso, foi preciso um investimento de US$ 500 mil.

Como funciona?

Como a ideia é simular uma situação real, os 300 mil Androids também precisam funcionar e operar da mesma maneira que as pessoas fazem no dia a dia. Para isso, algumas funções básicas foram recriadas, como a utilização do GPS e o envio de SMS. De acordo com os idealizadores do projeto, a fidelidade com a realidade é tanta que até mesmo uma conexão com outros dispositivos e com a rede da operadora T-Mobile é possível.

Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Arstechnica)

Em relação à geolocalização, os pesquisadores conseguiram recriar a experiência de ter centenas de milhares de pessoas em uma grande cidade inteiramente conectadas em serviços de mapas de forma a não deixar nada a desejar para os equipamentos de verdade. Para eles, isso significa um avanço tão grande que, além de ajudar os estudos de danos em desastres, a tecnologia também pode ser usada para fins comerciais caso alguma empresa queira aprimorar o funcionamento de seus aplicativos.

Outros projetos

Embora o MegaDroid seja algo realmente impressionante, esta não é a primeira vez que o Laboratório Nacional de Sandia cria uma super-rede com sistemas operacionais. Além do cluster de Androids, os pesquisadores já criaram o MegaWin, conectando 100 mil Windows, e o MegaTux, uma incrível máquina com nada menos do que 1 milhão de sistemas Linux operando simultaneamente.

De acordo com os responsáveis pelo projeto, o próximo passo é criar algo envolvendo o iOS. No entanto, para isso, eles dependem do apoio da Apple, o que pode exigir um pouco mais tempo para acontecer.

Fonte: Sandia National Laboratories, ArsTechnica

Cupons de desconto TecMundo: