Nível acessibilidade os desenvolvedores (Fonte da imagem: Divulgação VisionMobile)

A VisionMobile, uma empresa especializada em realizar análises no mercado da tecnologia de informações, divulgou um infográfico que mostra o índice de governança de vários projetos regidos pela política de código fonte aberto. Foram avaliados os níveis de liberdade da comunidade para fazer alterações nos sistemas Android, MeeGo, Symbian, Mozilla, WebKit, Eclipse, Linux e QT, posicionando-os entre vários patamares.

Entre os índices, está o medidor de licenças e governança, mostrando que o Android é o pior posicionado com apenas 23% de “liberdade”. Já a interface de desenvolvimento Eclipse é considerada a mais “livre”, com 84%. Quanto menor o percentual no índice de governança, mais restrita são as imposições das instituições que conceberam o sistema.

Percentual de "liberdade" dos sistemas opensource (Fonte da imagem: Divulgação VisionMobile)

Mesmo com um percentual de liberdade abaixo dos 25%, o sistema operacional para dispositivos móveis criado pela Google está entre os projetos opensource mais bem-sucedidos da história. “Seria o Android a prova de que uma estrutura de controle aberta não é necessária para garantir o sucesso de um projeto de opensource?” comenta a VisionMobile em seu relatório.

A instituição também expressa sua opinião dizendo que a Google fez o Android ficar disponível por um custo menor que zero, já que o núcleo do negócio da empresa não é o software ou as buscas, mas sim trazer os olhos dos usuários para os anúncios que ela mantém.

Sendo assim, é possível afirmar que o Android é só uma plataforma para aumentar a audiência de acessos ao imenso repertório de material publicitário comercializado pela Google, o que justifica o sucesso de um sistema de código aberto que, na verdade, é bastante restrito.

Cupons de desconto TecMundo: