Além do Android N e do Google Home, uma nova versão do sistema operacional da Google para relógios foi apresentada nesta quarta-feira (18), durante a principal apresentação da Google I/O 2016. Trata-se do Android Wear 2.0, a maior atualização da plataforma em dois anos.

A ideia da Google é que você consiga fazer no relógio a mesma coisa que em aparelhos com telas maiores, porém de forma mais automatizada e veloz. Até por conta disso, a independência de outros aparelhos é uma das grandes atrações.

Além disso, o sistema também ficou mais poderoso e atrativo, deixando de lado algumas limitações do uso do smartwatch. O foco continua sendo o de antes, em apps de saúde e fitness, além de ser uma tela de acesso mais rápido a mensagens e alertas.

Texto na telinha

Uma das novidades é a escrita manual. Você pode deslizar o dedo pela pequena tela e ir "desenhando" mensagens para formar recados. Além disso, há um sistema de resposta rápida que identifica o tipo de recado que foi enviado à você e sugere uma série de textos curtos. Convites para jantar podem ser seguidos de "Estou a caminho" ou "Vou me atrasar".

Sugestão de resposta, desenho na tela e o "tecladinho" do Android Wear

Um pequeno teclado também foi apresentado e, apesar de parecer difícil de usar, o uso do Swype (aqueles deslizes na tela que formam palavras por associação) facilita as coisas.

Abrindo as asas para voar

A independência do Android Wear 2.0 é bem notável. A partir de agora, os relógios podem carregar suas informações de modo autônomo. Para quem usa aparelhos com conexão própria, também é possível interagir com os apps com muito mais imersão, algo que antes era um diferencial do Apple Watch.

O funcionamento independente do relógio é um dos destaques do Wear 2.0.

Além disso, uma novidade que já estava em alguns modelos de smartwatch foi confirmada para a plataforma geral. Os apps passam a trabalhar sozinhos e sem precisar do celular sempre conectado. Isso é ideal para quem sai para correr, por exemplo, e só pode levar um dos gadgets — no caso, o relógio.

A sincronia com outros serviços da Google, como o Google Fit, ou de outras desenvedoras, está garantido. E notificações serão ainda mais 

Disponibilidade

Você pode baixar a versão prévia para desenvolvedores do Android Wear 2.0 por este link, mas os consumidores só terão acesso à versão final a partir de setembro de 2016 . Criadores de apps ainda receberão uma espécie de guia do Material Design com tipografias e esquemas de cores para que os apps otimizados para o Android Wear 2.0 fiquem cada vez mais com aquele visual típico da Google.

Qual foi a sua novidade favorita anunciada para o Android Wear 2.0? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: