Depois de muito feedback no longo período em que o Android 6.0 ficou em versão de testes, a Google finalmente libera o novo SO para todos os consumidores experimentarem os seus novos sabores.

O Android Marshmallow chega para adocicar a experiência do sistema da Google com diversos retoques em vários aspectos. Ele segue uma linha lógica de evolução, prometendo mais segurança, desempenho e facilidade.

Os novos recursos partem desde novidades na parte visual, passando por uma série de novas configurações que deixam o software rápido e seguro, até chegar nas grandes novidades para que o sistema fique inteligente. Será que todas as mudanças feitas no Marshmallow darão um gostinho diferente aos usuários que já usam o Android há um bom tempo?

Boot, animações e design

Vamos começar do começo. A animação durante o boot mudou um pouquinho, seguindo o estilo mais colorido do Android. O tempo de carregamento continua quase o mesmo, mas isso é um ponto que pode mudar em cada aparelho.

Ao carregar o sistema pela primeira vez, você logo vai perceber que o relógio do sistema mudou um pouquinho. Fonte mais grossa e números reestilizados deixam a tela mais elegante.

A tela de bloqueio traz uma leve mudança: o ícone do discador, que ficava no canto esquerdo, foi removido e dá vez para um atalho que abre a pesquisa de voz. A mudança faz sentido considerando o incentivo para o uso das novas ferramentas da Google, mas talvez não seja o mais interessante para usuários do Brasil, que ainda não têm esse costume.

As animações do novo Android não estão muito diferentes, até porque o Material Design e suas respectivas transições continuam sendo a base do Marshmallow. O easter egg que fica escondido no menu de informações sobre o sistema continua o mesmo e só ganhou uma repaginada no visual, mas ainda é um desafio para quem gosta de um clone de Flappy Bird.

Novos menus

Na tela principal não mudou muita coisa. Os ícones, o menu de notificações, os widgets e quase tudo permanece intacto. A grande alteração aparece quando abrimos o menu principal (a gaveta de aplicativos). Ele está realmente muito bonito e podemos dizer que está bem mais simples.

Seguindo a tendência de outros apps, a Google agora aposta na rolagem vertical, abandonando o antigo sistema de paginação. Você pode rolar os programas com rapidez ou usar a barra de pesquisas.

O menu continua classificado na ordem alfabética, o que facilita muito na hora de encontrar alguma coisa. Contudo, caso você tenha muitos itens instalados e não queira perder tempo olhando cada um dos apps, basta usar o acesso rápido da lateral direita da tela. A navegação pelo alfabeto é muito útil e fácil de usar.

Ainda falando do menu principal, vale menção para a área de apps mais usados. O Android 6.0 verifica quais aplicativos são utilizados com frequência e deixa atalhos rápidos no topo do menu. É uma pena que o usuário não pode definir esses favoritos, mas já é uma facilidade para quem não quer ocupar a área de trabalho com vários programas.

O menu de contexto para seleção de textos também está um pouquinho diferente. Ele agora aparece perto do texto e dá opções rápidas para selecionar tudo, copiar, compartilhar ou pesquisar na web. Não é uma diferença monstruosa, mas deve dar alguma facilidade no cotidiano de quem costuma navegar muito.

Falando em recursos mais simples, há uma novidade bacana para quem costuma tirar muitas screenshots. O Marshmallow tem uma opção para deletar as imagens direto no menu de notificações, e, claro, a opção de compartilhar ainda continua ali.

Agora, o Android deixa você personalizar também os ícones do menu de atalhos rápidos. Esta mudança é realizada através do Sintonizador de Interface (System UI). Para ativar, basta segurar o botão de "Configurações" do menu superior. Uma vez ativada, essa opção fica sempre disponível na área de Configurações do sistema.

Dentro do Sintonizador de Interface, você pode escolher os atalhos rápidos do menu superior. Você não costuma usar o modo avião? Tudo bem, você poder tirá-lo dali. Dá também para adicionar outras opções. Fora isso, é possível para arrumar os itens da barra de status e também definir se a bateria deve mostrar a porcentagem de carga.

Now on Tap e mais inteligência

O Android 6.0 ficou mais inteligente, algo que a Google já havia prometido no anúncio do produto. Graças a um recurso chamado Now On Tap, o Marshmallow pode ajudar o usuário em tarefas do dia a dia, economizando tempo com buscas automatizadas baseadas em contexto.

Meio confuso? Bom, vamos explicar em detalhes. O Google Now já rodava em segundo plano no Android, coletando vários dados da sua agenda e de outros aplicativos para antecipar informações relacionadas aos seus interesses.

O Now On Tap é uma evolução deste sistema, que funciona acima dos outros softwares. Na prática, significa que você pode obter mais informações sobre qualquer assunto com um único toque. É bem simples: basta segurar o botão Home por alguns segundos para que o Now On Tap verifique o conteúdo aberto no aplicativo (ele detecta várias palavras-chave) e exiba um menu com itens relacionados que podem esclarecer questões sobre o assunto.

Quer entender melhor? Imagine que você está lendo uma notícia do novo filme do Star Wars e quer saber quando o filme vai estrear ou quem está no elenco. Basta ativar esta função para que o Android faça uma pesquisa e revele as principais informações. Simples, rápido e fácil.

Vale notar que o Now On Tap funciona tanto nos aplicativos do Android quanto em alguns softwares de terceiros (nós testamos com o IMDb e funcionou tranquilamente). Apesar dessas facilidades, é importante constatar que esta funcionalidade só pode ser ativada quando o idioma do sistema é configurado para o inglês. Isso limita a experiência para os brasileiros, mas vale fazer alguns testes e conferir a ferramenta.

Falando em facilidades, é importante constatar que o Marshmallow também já entende melhor os links entre programas. Isso é muito relevante para casos em que o usuário tem múltiplos apps capazes de abrir o mesmo tipo de conteúdo.

O sistema sabe quando um determinado link deve ser aberto no YouTube ou no Twitter, de modo que o usuário não precisa ficar escolhendo qual app usar ou perdendo tempo encontrando formas de direcionar determinado conteúdo para o programa desejado.

Com essa novidade, você evita abrir um link do Facebook no navegador, já que o layout fica ruim. O Android já sabe que o aplicativo oficial tem melhores recursos para tal tipo de conteúdo e já vai facilitar o trabalho para você. Finalmente!

Uma novidade bacana é a nova API de voz e o assistente mais completo. Como este é um dos itens básicos para o funcionamento do Marshmallow, a Google investiu pesado nesse sentido, dando acesso a tais novidades até mesmo para apps de terceiros. Não se trata de uma novidade que você vai poder ver de perto, mas algumas pesquisas de voz podem ser feitas em outros softwares, o que já deve ajudar muito.

O sistema de controle de volume também está bem melhor. O modo silencioso voltou e o Android ainda oferece várias barras para controlar volumes do sistema, dos apps de mídia e dos alarmes.

Otimização no consumo de energia

Ao longo dos anos, o Android foi ganhando muitos recursos, mas isso implicou um grande impacto na performance energética. Quem usa celulares da linha Nexus sente isso de perto, apesar de que esta não é uma questão exclusiva dos produtos da Google — o que tem feito algumas fabricantes lançarem smartphones com baterias de maior capacidade.

Para compensar esses problemas de uma vez por todas, a Gigante das Buscas aposta em um recurso chamado Doze (que em português quer dizer soneca ou repouso). Esta novidade basicamente verifica o estado do aparelho, reconhecendo quando o celular está sem tarefas pesadas, colocando os aplicativos para “dormir” e, dessa forma, economizando energia.

O quanto ele é melhor do que o antigo sistema de gerenciamento de energia? Bom, tudo vai depender do celular e dos aplicativos em execução, mas a Google garante que o Nexus 9 pode ter sua performance energética duplicada, algo que acontece principalmente porque o Doze mantém muitos processos em stand-by.

É importante ressaltar que o novo sistema da Google não coloca todos os aplicativos em espera. Recursos importantes, como o sistema de alarmes, a antena do celular (para receber mensagens e telefonemas) e outros itens de funcionalidade básica permanecem em estado ativo. Ainda bem!

Desempenho satisfatório

Em questão de desempenho, não adianta esperar grandes milagres. Em nossos testes com o Nexus 6, o Marshmallow funcionou de forma excepcional, mas não notamos diferenças perceptíveis no uso do sistema. Basicamente, o Lollipop já tinha muitas melhorias de performance, então não adianta esperar por um salto gigantesco nesse sentido.

Obviamente, esse fator vai depender muito do aparelho em questão e dos softwares em execução, mas não pense que tudo está muito mais rápido, pois a Google não trabalhou nesse sentido. A inclusão de vários recursos ao núcleo do software deixa tudo mais pesado, mas o bom desempenho de produtos mais robustos compensa essas questões.

Falando em desempenho, o gerenciamento de memória RAM está mais completo, com opções que mostram como os apps estão se comportando. O sistema continua consumindo um bocado de recursos, mas isso é normal com a chegada de algumas novidades que já comentamos. No geral, podemos dizer que o Android está fazendo sua parte, de forma que resta os programas ajudar para levar uma experiência mais satisfatória ao consumidor.

Muito mais seguro

Como você já deve saber, o sistema móvel da Google é alvo de muitas críticas no que diz respeito à segurança. Para contornar esse falatório, a desenvolvedora tomou algumas decisões drásticas para deixar o software mais fechado para invasores e também para garantir melhor funcionalidade ao consumidor.

A primeira grande mudança é o novo esquema de criptografia do Marshmallow, que vem para codificar os dados quase que completamente, impedindo que intrusos obtenham acesso às configurações. Essa novidade começa a atuar logo na inicialização, inviabilizando ataques de malwares mais avançados.

Tal recurso trabalha constantemente, monitorando possíveis mudanças no boot, nos arquivos de sistema e nos dados do usuário. Na prática, isso é muito mais segurança para quem está no comando, mas também é um aspecto que causa algum impacto no desempenho. Dessa forma, este recurso só roda em celulares mais tops.

O Android já tem backup automático faz algum tempo, mas as configurações do sistema abrangiam somente dados básicos de aplicativos, contatos e outras informações de tamanho reduzido. A chegada do Marshmallow tenta mudar um pouco este cenário, levando mais segurança ao consumidor que podia ficar na mão em algumas situações.

O novo sistema de backup automático do Android 6.0 merece destaque, porque salva dados e apps direto na conta do Google Drive. A parte ruim da coisa é que você tem um espaço tomado com esse backup, mas isso é muito bom na hora de trocar de celular ou quando acontecer algum problema.

As configurações da sua conta Google deixam de fazer parte do aplicativo Google Settings (Configurações Google) e passam a integrar as configurações do sistema. A decisão é muito inteligente, pois centraliza todas as opções num único lugar, facilitando para o usuário que muitas vezes tinha que procurar tutoriais para encontrar alguma informação.

Vale notar que o novo Android foi projetado para deixar você no controle. Agora, toda vez que um aplicativo é instalado, ele só obtém permissões básicas de funcionamento, o que dá mais segurança para você. Não há motivo para um app ter acesso a todos os recursos do sistema, sendo que ele só vai usar uma única função.

Vamos pegar um programa nativo como exemplo: o Google+. Normalmente, você só vai ler conteúdos e fazer comentários, então o app não precisa de acesso à câmera do celular. Contudo, caso você resolva tirar uma foto diretamente no app, o sistema vai informar que é preciso dar esta permissão e cabe a você decidir se quer que ele tenha tal acesso.

No dia a dia, isso significa que você precisa dar mais alguns cliques para poder usar determinadas funcionalidades de alguns aplicativos. É um pouco mais trabalhoso, mas certamente é uma garantia para manter seus dados privados e impedir que apps de terceiros acessem recursos indevidos.

Ainda falando em segurança, outras novidades do Marshmallow pretendem tornar o uso do sistema mais simples. A primeira delas é o leitor de digitais, que já vem nos novos Nexus. A segunda é o Android Pay, o sistema de pagamentos digitais da Google. Infelizmente, não temos como testar nenhum dos dois, já que os novos Nexus não estão disponíveis aqui e o sistema de pagamentos da Google não funciona, mas são recursos legais para o futuro.

Instalação de apps diretamente no cartão SD

Para finalizar, não podemos deixar de comentar sobre um dos recursos mais solicitados pelos consumidores: a instalação de aplicativos diretamente no cartão SD. A ideia é justamente liberar espaço no armazenamento principal e possibilitar que os usuários possam baixar mais jogos e softwares sem ter qualquer incômodo.

Esta novidade não pôde ser testada nos aparelhos da linha Nexus (motivo pelo qual não citamos a novidade no vídeo), uma vez que eles não trazem tal recurso de hardware. Entretanto, é uma funcionalidade que será importante em vários dispositivos mais simples e poderá ser encontrada nas configurações de armazenamento.

Vale a pena?

Android Marshmallow é um sistema consistente, pronto para entregar performance de ponta e muitos benefícios para o consumidor. O salto da versão 5.1 para a 6.0 não é tão significativo, já que não houve aqui uma reformulação completa de design (como aconteceu no salto da versão 3.0 para 4.0 e da 4.0 para a 5.0).

Apesar desse pequeno detalhe quanto ao número da versão, o update traz conceitos e melhorias que realmente ajudam no dia a dia. As mudanças no menu e na personalização geral podem causar alguma estranheza, mas seguem a tendência de outros aplicativos que já tendem para navegação mais prática e designs mais simples.

Muitas alterações foram realizadas no núcleo do sistema, o que significa que você talvez não note esses benefícios no dia a dia. Contudo, as implementações de segurança — como o armazenamento criptografado e o backup mais completo — são importantes num quadro geral, em que temos muitos aparelhos com Android que estão mais vulneráveis.

A impossibilidade de usar alguns recursos inovadores no Brasil certamente é um ponto que deixa o sistema limitado para os consumidores brasileiros, mas são novidades que devem ser liberadas com o tempo.

No fim do dia, ficamos satisfeitos com o novo doce da Google. O Marshmallow vem para polir a experiência do Android e oferecer algumas novidades bacanas. É um sistema promissor que deve rodar em muitos aparelhos e deixar as pessoas mais confiantes no Android.

Parabéns para a Google, que deixa o sistema cada vez mais bonito e inteligente.

Quando posso experimentar?

Como de costume, as novas versões do Android saem primeiramente para os aparelhos oficiais da Google, ou seja, para os dispositivos da linha Nexus. Desta vez, o Marshmallow já vem instalado de forma nativa nos novos Nexus 5X e Nexus 6P, mas o Nexus 5, Nexus 6, Nexus 7 (2013), Nexus 9 e Nexus Player também devem receber o sistema.

Quanto aos aparelhos de terceiros, a lista de candidatos inclui os principais produtos top de linha das marcas HTC, Motorola, Sony, LG e Samsung. Alguns modelos (incluindo os celulares da linha Galaxy S6) ainda não foram confirmados, mas é quase certeza de que eles serão atualizados.

Você confere a lista completa de smartphones que vão receber o Marshmallow clicando aqui. Por ora, não há pronunciamento oficial das fabricantes sobre datas para o lançamento da nova versão, sendo que isso pode ocorrer em poucas semanas ou até em alguns meses (o que varia de acordo com a otimização de cada dispositivo).

Fique ligado aqui no TecMundo para saber quando o seu celular será atualizado.

O que você achou do Android Marshmallow? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: