Ocorreu hoje a Google I/O 2014, que é a conferência preparada pela Google para mostrar aos desenvolvedores todas as novidades que vão ser vistas nas próximas versões de seus sistemas. E um dos protagonistas do evento foi o Android Run Time (ART), que será a máquina virtual presente na próxima versão do Android.  O motivo para isso está na performance prometida, pois a desenvolvedora afirma que ele pode dobrar o desempenho dos aplicativos.

Isso mesmo! A Google afirma que os softwares existentes hoje podem ficar duas vezes mais potentes com o ART — atualmente o Android utiliza a virtualização Dalvik e você pode entender melhor as diferenças dos formatos por este link. Além de mudar os métodos de compilação dos aplicativos, há também outras novidades que podem chegar para tornar o sistema operacional mais leve e poderosos para os consumidores.

O Android “L” (nome ainda não revelado) equipado com o ART suporta processadores com arquiteturas ARM, x86-64 e também MIPS64, garantindo uma excelente abrangência. Tudo isso em conjunto deve fazer com que os desenvolvedores encontrem formas de deixar seus aplicativos muito mais rápidos. Vale dizer que os códigos necessários para utilizar o ART serão distribuídos sem custo para os desenvolvedores.

Cupons de desconto TecMundo: