A Anatel acaba de aprovar um novo regulamento que promete melhorar em muito a qualidade de sinal de regiões com grande tráfego de dados. De acordo com a Info, o órgão permitiu que as empresas de tecnologia utilizem as chamadas femtocélulas – antenas menores que diminuem a carga de informações recebida pelas antenas principais.

Essas femtocélulas, no entanto, só poderão ser utilizadas em locais com alto tráfego de dados, com foco em áreas específicas. “A cobertura de 1 watt desses aparelhos tem alcance de cerca de 100 metros”, explicou Marconi Maya, conselheiro substituto da Anatel, com relação às limitações da tecnologia. Mesmo assim, podemos esperar uma melhoria considerável na qualidade do sinal, principalmente em ambientes fechados bastante movimentados.

Quando instaladas, as femtocélulas podem funcionar em modo aberto para qualquer pessoa daquela operadora, caso sejam instaladas para melhorar o sinal de uma região. Já se essa instalação for feita a pedido de um estabelecimento em específico, por exemplo, o serviço pode ser privado apenas para cadastrados.

Conexão melhor, de graça

Mas quanto isso pesará no nosso bolso? Felizmente, a resposta para isso é “absolutamente nada”. Isso porque as femtocélulas estão isentas de licenciamento tanto para instalação quanto para funcionamento. Ou seja, as operadoras não poderão cobrar por isso em momento algum, seja qual dos casos acima levou a empresa a colocar mais uma antena na região.

"Se a operadora quiser melhorar a qualidade do sinal em um subsolo de um prédio, no qual há um auditório, por exemplo, vai ter muito mais gente usando os serviços. Ela vai ganhar com isso; não tem por que cobrar pela instalação da femtocélula", disse o conselheiro Jarbas Valente, explicando o motivo para a decisão de isenção da Anatel, segundo o site Inovação Tecnológica.

Cupons de desconto TecMundo: