Desde seu lançamento em 2001, o iPod é um sucesso total, tendo virado sinônimo de MP3 Player. Atualmente, a Apple dispõe de quatro modelos do aparelho, e a cada ano investe em novidades para sua linha, seja adicionando comandos controlados pela voz ou capacidade de reproduzir vídeos e tirar fotografias.

Dentre as versões disponíveis, a que se mantém mais fiel à ideia original é a linha Classic, que se destaca pela grande capacidade de armazenamento. Com 160 GB disponíveis, a mais recente versão do aparelho se mostra uma ótima opção para quem faz questão de ter acesso a toda sua biblioteca de músicas dentro do bolso. Confira agora a análise completa desta que é a versão com maior capacidade de armazenamento entre os iPods disponíveis no mercado.

O que vem na caixinha

Assim como os outros produtos da Apple, a caixa do iPod Classic prima pelo bonito design aliado à facilidade de uso – fora o plástico que a envolve, não há nenhum dificuldade em abri-la e retirar o aparelho. Dentro, além do iPod Classic envolto em um plástico protetor, há um manual de usuário, fones de ouvido, cabo de conexão e adaptador para docks de recarga.

O manual, que vem em diversas línguas (incluindo o português) possui informações básicas sobre o aparelho adquirido, como capacidade total e modo ideal de operação. Os fones e cabo de conexão são facilmente acessíveis, estando envoltos em embalagens plásticas fáceis de retirar. Só o adaptador para docks que parece estar sobrando, já que a maioria dos usuários utilizará somente o cabo do aparelho para recarregá-lo.

Aparência

A versão 160 GB do iPod Classic substituiu o modelo de 120 GB, e atualmente é a únicaalternativa para quem aposta nessa linha de aparelhos. Apesar do espaço disponível ter aumentado, as características externas se mantém as mesmas da versão anterior.

Disponível na cor preta ou com acabamento prateado, a parte frontal do aparelho é produzida em alumínio anodizado. O resultado é que o aparelho não só parece como é bastante resistente, podendo ser carregado sem problemas em um bolso, por exemplo. Já a parte de trás ainda é feita de metal que risca facilmente, o que torna a compra de uma capa protetora obrigação para usuários mais cuidadosos.

O tempo de duração da bateria continua sendo um dos destaques do aparelho, chegando a 36 horas de reprodução de áudio e 6 horas de vídeos. Claro, isso varia conforme a forma com que você o utiliza, já que configurar níveis maiores de iluminação ou acessar constantemente o Click Wheel significa um tempo menor de uso.

Ao contrário dos outros modelos do iPod, que passaram a usar interfaces baseadas no toque ou na movimentação do aparelho, o Classic ainda é controlado totalmente através do Click Wheel. Isso é bom para quem já está acostumado com os aparelhos antigos, porém, em alguns momentos, utilizar o aparelho se torna um processo cansativo, principalmente quando se utiliza o Cover Flow em uma biblioteca grande de músicas.

Muito, muito espaço

O maior motivo para adquirir o modelo Classic sem dúvidas é o espaço inigualável disponível no aparelho. Os 160 GB de capacidade (148 GB na prática) representam mais do que o dobro do tamanho máximo disponível na versão mais robusta do iPod Touch.

Com todo esse espaço, é possível armazenar cerca de 40 mil músicas (utilizando o formato AAC de 128 Kbps como referência), aproximadamente 200 horas de vídeo em alta qualidade (formato H.264 1.5 Mbps, resolução 640x480 e áudio de 128 Kbps) ou 25 mil fotos em formatos compatíveis com o iPod. Em geral, dá para armazenar toda a biblioteca de músicas e ainda sobra espaço suficiente para armazenar qualquer disco adquirido.

Nos testes realizados, uma coleção de pouco mais de 10 mil títulos (com média de qualidade 192 Kbps) ocupou cerca de 60 GB no aparelho – isso incluindo detalhes como arte da capa e letras, que costumam deixar arquivos de música ligeiramente maiores. O espaço que sobra não precisa ficar esperando pela compra de novas músicas – basta conectá-lo ao computador e, através do iTunes, habilitar a opção que permite o uso do iPod como disco rígido móvel.

Interface

Quem já conferiu nossa análise do modelo 120 GB do iPod Classic vai notar que a versão 160 GB não possui grandes novidades com relação ao uso do aparelho. As diferenças são bastante sutis, como a reorganização de alguns menus e a mudança de nome de alguns comandos (por exemplo, a opção “Genius” agora se chama “Misturas Genius”).

Os menus do aparelho ficam à esquerda da tela, enquanto o resto é ocupado por uma espécie de apresentação de slides dos discos contidos na memória, fotografias ou prévias dos vídeos armazenados. O resultado é bastante agradável, porém exige que o usuário possua uma biblioteca de arquivos com etiquetas e arte de capa organizadas para funcionar corretamente.

Música

Cover Flow

Uma forma rápida de acessar os diferentes álbuns presentes na memória do aparelho, o Cover Flow é uma interface bastante bonita e interessante. Ao selecionar um álbum qualquer, é exibida a lista de canções e duração de cada uma. Vale notar que, para funcionar corretamente, antes é preciso ter uma biblioteca de arquivos bem organizada no iTunes.

Misturas Genius

O Misturas Genius é um recurso que cria listas de reprodução automáticas a partir de uma faixa ou álbum específico. Isso se torna especialmente útil para aqueles momentos em que se deseja ouvir músicas parecidas entre si, sem ter que ficar perdendo tempo em configurações manuais. O único porém da função é que ela exige um cadastro na loja de aplicativos da Apple, processo que pode dar um pouco de dor de cabeça por nem sempre reconhecer o número do cartão de crédito utilizado.

Listas

Nessa opção ficam guardadas as listas de reprodução configuradas pelo usuário, seja através do iTunes ou pelo próprio aparelho. Para adicionar uma música ou álbum à uma lista temporária (batizada como On-The-Go), basta selecionar o arquivo desejado e segurar o botão central do iPod durante alguns instantes para adicioná-lo. Note que somente esta lista pode ser apagada a qualquer momento – as demais exigem o uso do iTunes para serem modificadas.

Demais opções

As outras opções encontradas na opção Música servem como formas alternativas de encontrar seus artistas e álbuns favoritos. Utilizando filtros como nome do disco, banda ou compositor, o aparelho dispõe de várias alternativas para quem não deseja navegar através do CoverFlow para ter que encontrar aquilo que deseje escutar.

Vídeos

Os vídeos inseridos no iPod são divididos da seguinte forma: Filmes, Itens Alugados, Programas de TV, Telediscos, Listas de reprodução e Definições. Como padrão, qualquer arquivo adicionado manualmente pelo usuário é adicionado na opção Filmes e, para alterar isso, é preciso modificar suas informações com o auxílio do iTunes.

No menu “Definições” é possível ajustar alguns detalhes de reprodução, como ativar a saída de sinal para televisores, ajustar ou não os vídeos às dimensões do aparelho e ativar a exibição de legendas. O destaque vai para o suporte a múltiplas faixas de áudio, que podem ser alteradas através da opção “Áudio alternativo”.

Extras

Através desta opção, é possível configurar a exibição de relógios que podem ser ajustados para diferentes cidades ao redor do mundo, calendários com listas de tarefas, alarmes, listas de contato, anotações, bloqueio de tela e cronômetro. Muitas dessas opções precisam do auxílio do iTunes para funcionar corretamente, caso das listas de contato que devem ser importadas do computador antes de poderem ser visualizadas.

Além disso, o aparelho acompanha três jogos: iQuiz, Klondike e Vortex. O iQuiz é um jogo de perguntas e respostas que se baseia na coleção de músicas do usuário para testar seus conhecimentos – a partida chega ao fim após três erros do jogador. Klondike é somente um novo nome para o conhecido Paciência, enquanto Vortex é uma experiência parecida com Arkanoid, no qual o jogador deve utilizar uma pequena bola para destruir blocos com o auxílio de uma barra que se movimenta em 360 graus.

Definições

Nas definições do iPod Classic, é possível ter acesso a diversas informações sobre o aparelho, além de alterar o modo como a reprodução de músicas e vídeos se comporta. Entre as configurações disponíveis está o ajuste do nível de iluminação utilizada, definição de um limite de volume para a reprodução de conteúdo e ajuste do idioma exibido pelo aparelho.

Vale a pena gastar algum tempo mexendo nas diversas opções disponíveis nesse menu, já que através dele é possível personalizar totalmente a forma com que o iPod se comporta. O destaque vai para os campos “Menu principal” e “Menu de música”, que reorganizam, adicionam ou excluem os comandos disponíveis no aparelho – utilizadas de maneira inteligente, as opções permitem acessar de forma ainda mais rápida as funções mais utilizadas pelo usuário.

Espaço de sobra

Como já foi destacado durante a análise, o iPod Classic 160 GB é a opção ideal para quem deseja acesso rápido à toda sua biblioteca de arquivos. Não é exagero dizer que é possível carregar arquivos suficientes para abranger toda a coleção de discos colecionados durante a vida do usuário, e mesmo assim sobrar espaço para adicionar mais arquivos.

Mesmo com milhares de músicas e vídeos preenchendo a memória do aparelho, o iPod Classic opera de forma rápida e satisfatória. É claro, nem sempre navegar pelo CoverFlow será uma tarefa rápida, especialmente para quem possui uma biblioteca vasta de arquivos. Porém, em geral o número de mídias transportadas em nada influência a velocidade de operação do aparelho.

Compacto, resistente e com bateria bastante durável

Mesmo sendo mais robusto quando comparado aos demais modelos da Apple, o iPod Classic pode ser transportado facilmente em qualquer bolso de maneira discreta e cômoda. O peso é semelhante ao de um aparelho celular tradicional, e não deve incomodar quem está acostumado a carregar um smartphone de última geração, por exemplo.

Devido ao acabamento em metal na parte traseira do aparelho, a compra de uma capa protetora se torna obrigatória para quem toma um pouco mais de cuidado com o aparelho. Mesmo com esse pequeno problema, o iPod Classic é um aparelho bastante resistente, que não quebra facilmente em caso de quedas acidentais.

O grande destaque sem dúvida vai para as mais de 30 horas de reprodução ininterrupta de música, o que torna o aparelho ideal para viagens longas. Afinal, não é sempre que se tem acesso a uma tomada ou entrada USB. Porém, com o iPod Classic isso raramente se torna um problema, aliado ao fato de que o tempo de carregamento do aparelho é bastante rápido – com cerca de uma hora na entrada USB, a bateria atinge a casa dos 80% de potência.

Falta de novidades

Enquanto as demais versões do iPod ganham novidades a cada lançamento, o modelo Classic parece ter parado no tempo e aposta em funções já consagradas. Enquanto os demais aparelhos da Apple apostam em interfaces controladas pelo toque, o Classic insiste em utilizar o Click Wheel para controlar todas as suas funções – o que não é exatamente incômodo, mas não se compara com o uso intuitivo proporcionado por uma tela sensível ao toque.

É até estranho pensar que a última atualização expressiva da linha tenha sido a inclusão do suporte à opção Genius – isso em 2007, ano de lançamento do modelo de 120 GB. A falta de um acelerômetro interno e suporte à funções como o VoiceOver fazem com que o aparelho possua uma interface pouco atrativa em relação aos outros modelos da Apple, tornando seu uso bastante restrito.

Nem sempre é fácil de carregar

Embora no uso diário o aparelho seja fácil de levar de um lado para o outro, não é uma boa opção para quem não dispõe de muito espaço ou pratica atividades de alto impacto. Por exemplo, utilizar o aparelho durante uma corrida é praticamente impossível, tanto pelo peso que deve ser carregado quanto pela mídia de armazenamento utilizada.

Como o modelo utiliza discos rígidos, não é incomum haver alguns problemas de leitura quando o usuário se movimenta demais – por mais que o sistema antichoques seja resistente. Além disso, quem costuma utilizar roupas sem bolsos vai sentir dificuldades em carregar o aparelho, já que ele não dispõe da presilha que acompanha os modelos Shuffle e Nano.

Alguns problemas de lentidão

Esse é um problema pequeno, mas que será facilmente notado por quem está acostumado a utilizar outros modelos do iPod. Como o Classic utiliza um disco rígido em vez de memória flash para armazenar arquivos, os comandos respondem de maneira um pouco mais lenta, e é fácil notar os momentos em que a leitura de dados é feita.

Dessa forma, quem troca constantemente de músicas pode sentir um pouco de incômodo durante o uso do aparelho. Essa característica é fácil de se acostumar, já que o tempo de carregamento é semelhante  ao de um CD de áudio – porém, é um ponto que poderia ser melhor trabalhado pela Apple com a utilização de um hardware mais poderoso, por exemplo.

Para responder essa pergunta é necessário definir o que você procura em um aparelho reprodutor de músicas. Caso a intenção seja, além de escutar seus artistas favoritos, ter acesso a diversos jogos, navegação pela internet e vários aplicativos multimídia, sem dúvida é preferível optar pela linha iPod Touch.

Agora, se você é daqueles que não é muito adepto da convergência e procura um aparelho capaz de armazenar uma quantidade absurda de músicas, a linha Classic é para você. Isso tudo com o bônus de reproduzir vídeos e acessar alguns jogos simples que, apesar de pouco originais, garantem a diversão nos momentos de tédio.

O preço sugerido de US$ 250 se mostra adequado aos recursos disponíveis no aparelho, com destaque especial para o espaço de armazenamento. O iPod Classic é ideal para quem tem uma vasta biblioteca de arquivos e deseja carregá-la para todo o canto – com o bônus de poder utilizá-lo como um HD portátil de alta capacidade.

Cupons de desconto TecMundo: