O mercado de dispositivos all-in-one pode ser considerado um cenário bastante “morno”, se assim podemos dizer. Trata-se de um segmento que possui poucos modelos no mercado e no qual as empresas de tecnologia parecem ter medo de inovar, lançando sempre aparelhos semelhantes uns aos outros e que não trazem qualquer diferencial que justifique a compra deles.

A HP, contudo, parece estar disposta a mudar esse cenário com a linha ENVY Recline, lançada em território norte-americano em setembro do ano passado. Com um design curioso e inovador, a série traz PCs de alto desempenho dotados de uma base reclinável que lhe permite posicionar a tela em diversos ângulos diferentes.

O Tecmundo teve acesso ao modelo 23 -k000br (que, como seu código sugere, possui um display de 23 polegadas) e brincou com o produto durante algum tempo, analisando seus pontos fortes e anotando todos os seus pontos fracos. Será que vale a pena investir cerca de R$ 4 mil por esse all-in-one que ainda está quentinho nas gôndolas brasileiras? É isso o que vamos descobrir a partir de agora.

Especificações técnicas

(Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

Resultados de benchmark

Obs.: todos os testes de benchmark foram efetuados com os softwares em suas configurações-padrão.

O PCMark 8 foi gentilmente cedido pela Futuremark (Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo) 

(Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

(Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

Design bonito e conceito inteligente

Não há dúvidas de que o ENVY Recline é um aparelho muito bonito, seguindo as mesmas tendências de design adotadas por outros gadgets desenvolvidos pela HP. Todo em preto e prata, o all-in-one tem um visual elegante e chamativo, especialmente por conta de sua base diminuta e tela de grandes proporções. Podemos facilmente dizer que é o tipo de computador que também serve de decoração para o seu ambiente de trabalho, mesmo quando estiver desligado.

A base reclinável foi uma grata surpresa: ela realmente dá a você uma liberdade de movimentação impressionante, nos permitindo posicionar a tela de maneiras curiosas e bastante confortáveis. Nesse quesito, o produto nos lembrou o conversível Aspire R7, da Acer, e sua curiosa dobradiça Ezel.

É possível, por exemplo, colocá-la no seu colo para mexer na máquina usando nada além da tela sensível ao toque (como se fosse um tablet gigante com um pequeno apoio em sua mesa). Também é interessante deixar o display levemente inclinado para trás ou totalmente na horizontal, servindo como uma espécie de “mesa”.

Modelo chama a atenção por sua base reclinável (Fonte da imagem: Divulgação/HP)

Um display quase perfeito

Já a tela de 23 polegadas e resolução Full HD tinha tudo para ser uma benção para quem gosta de jogar e assistir a filmes em 1080p na tela de seu computador. É uma pena, contudo, que o display do HP ENVY Recline seja reflexivo demais, sendo mais fácil enxergar o seu próprio rosto no monitor do que visualizar o conteúdo que está sendo reproduzido nele. Jogar Metro: Last Light, por exemplo, foi uma missão complicada: o reflexo dificulta a visualização dos cenários escuros e atrapalha bastante seu desempenho durante a jogatina.

Ignorando esse pequeno problema, só nos sobraram elogios para o display do ENVY Recline. Ele possui brilho e nitidez satisfatórios, além de amplos ângulos de visão graças ao painel IPS. A sensibilidade do monitor é razoável e chama a atenção por ser multitouch – ou seja, você pode usar dez dedos ao mesmo tempo na tela, característica que conseguimos provar ao tocar piano virtual em um app para Windows 8.

Display é reflexivo demais, o que pode atrapalhar bastante em certos momentos (Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

De resto, vale a pena comentar sobre o software integrado bastante útil que a HP desenvolveu para auxiliar os usuários novatos a configurar o monitor da maneira que lhes convier. Batizado simplesmente como “MyDisplay”, o programa oferece quatro calibrações prontas (“Padrão”, “Filme”, “Texto” e “Jogo”) que você pode alternar de acordo com o momento.

Software "MyDisplay" permite calibrar o monitor com maior facilidade (Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

Desempenho? Isso não é problema

Como você deve ter notado através dos gráficos de benchmark no início desta análise, o ENVY Recline não deixa nada a desejar no que diz respeito ao desempenho. Com um processador Core i5 de quarta geração, 8 GB de RAM e GPU NVIDIA GeForce GT 730A, o all-in-one tem força suficiente para lidar com tarefas básicas rotineiras sem engasgar e até mesmo rodar uns softwares voltados para uso profissional (edição de arquivos multimídia, por exemplo).

Ainda que não seja uma máquina gamer, o modelo também deu conta de títulos mais pesados, tais como Metro: Last Light, Call of Duty: Ghost e DiRT 3. Rodamos os games na qualidade “High” a cerca de 20 FPS; ao serem configurados em “Medium” ou “Normal, os jogos foram executados com tranquilamente com mais de 30 FPS.

Máquina teve desempenho satisfatório em benchmarks e testes com games (Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

Som de alta qualidade

Enquanto a grande maioria dos all-in-one apresenta um sistema precário de áudio, a HP resolveu inserir sua já famosa tecnologia Beats Audio no ENVY Recline e oferecer um som de maior qualidade para os usuários do modelo.

De fato, ficamos impressionados com a potência sonora do computador. O áudio é limpo e imersivo, perfeito para quem gosta de jogar games e assistir a vídeos sem ter que usar fones de ouvido. Há também um excelente painel de controle que lhe permite mexer na equalização e realizar ajustes diversos no som do aparelho.

Tecnologia Beats Audio oferece um áudio de excelente qualidade (Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

As conexões poderiam melhorar

O ENVY Recline 23 possui quatro portas USB (duas 2.0 e duas 3.0), uma quantidade razoável para você plugar os componentes que quiser no aparelho. Todavia, os responsáveis pelo design do modelo pisaram na bola ao escolher a localização de tais portas: em vez de colocar todas as conexões na base do all-in-one, a HP resolveu posicionar duas delas na borda direita do monitor.

Era bem mais interessante – esteticamente falando – colocá-las na região esquerda da base, que abriga somente a entrada da fonte de energia e uma trava para correntes de segurança (algo relativamente dispensável, pois dificilmente alguém irá furtar uma máquina de 12 kg e sair com ela debaixo do braço sem que ninguém perceba).

Também seria legal caso o Recline 23 fosse dotado de uma saída HDMI, permitindo que o usuário conecte um segundo monitor e aumente sua produtividade. Em vez disso, o aparelho conta somente com uma entrada HDMI e um botão dedicado (na parte inferior do monitor) que lhe permite alternar rapidamente entre a fonte de vídeo externa e do próprio sistema operacional.

Produto oferece quantia decente de conexões, mas elas estão posicionadas de forma pouco interessante (Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

Componentes básicos

Outra coisa que nos chamou a atenção foi o kit de mouse e teclado wireless que acompanha o ENVY Recline: o alcance da conexão sem fio estabelecida por esses aparelhos é enorme.

Durante nossos testes, conseguimos digitar normalmente mesmo com o teclado a cerca de 15 metros de distância do all-in-one (em um ambiente sem paredes ou maiores obstáculos). É óbvio que não há razões para usar o acessório tão longe do computador, mas é uma curiosidade interessante e que serve como prova de que a qualidade da conexão wireless é de nível superior.

O teclado poderia ser mais confortável – as teclas são muitas finas e pouco macias –, mas é o suficiente caso você não seja muito exigente. Nos agradou o fato de ele ser dotado de uma série de atalhos projetados especiais para o Windows 8, como um shortcut para compartilhamento rápido de conteúdos.

Mouse e teclado são confortáveis e dotados de conexões wireless poderosas (Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

Vale a pena?

Não há dúvidas de que o HP ENVY Recline 23 é um all-in-one de respeito. Além de ter um design muito atraente e desempenho mais do que satisfatório, o modelo agrada bastante com sua base reclinável que lhe permite posicionar o monitor em uma diversidade enorme de ângulos diferentes.

Isso dá a você uma sensação maior de liberdade, visto que você tem mais opções para posicionar o display da maneira que for mais confortável para cada momento – trata-se, de fato, de uma inovação interessante no mercado dos aparelhos all-in-one.

É uma pena, contudo, que a máquina esbarre em um problema clássico do mercado tecnológico brasileiro: o preço alto, culpa dos altos impostos de importação. Com os R$ 3,9 mil sugeridos pelos ENVY Recline 23, você pode facilmente comprar (ou montar, caso prefira) um PC gamer com configurações semelhantes, senão melhores, do que as encontradas no produto da HP.

(Fonte da imagem: Divulgação/HP)

A grosso modo, esse valor só é justificado pela tal base reclinável – recurso que só será realmente aproveitado por um público-alvo com necessidades bastante específicas. Além disso, comparando com os valores de outros dispositivos all-in-one do mercado, o modelo da HP perde em custo-benefício para o Lenovo B550, que já pode ser encontrado na loja online do FastShop por R$ 3,8 mil e possui configurações parecidas, mas com alguns pontos superiores (processador Core i7, monitor 3D, GPU de 2 GB e saída HDMI).

Se você estiver com bastante dinheiro sobrando, tem condições de importar uma unidade para o Brasil ou procura um aparelho para seu ambiente profissional, vale a pena adquirir um Recline 23 (especialmente se você gosta de acompanhar tendências inovadoras no mercado tecnológico).

Por outro lado, se você for um usuário comum que apenas procura uma máquina potente para se divertir, o modelo acaba sendo um investimento incompatível com os benefícios ofertados e cujo valor pode ser mais bem utilizado caso você prefira adquirir produtos semelhantes já disponíveis nas gôndolas brasileiras – tudo depende de seu perfil de utilização.

Este produto foi cedido por empréstimo para análise pela HP do Brasil.

Cupons de desconto TecMundo: