O mercado de impressão 3D chegou para ficar. Todos os dias novos modelos chegam às lojas, apresentando novas maneiras de realizar as mesmas tarefas ou até mesmo inovando completamente o jeito de imprimir.

Nós testamos a Cube 3D, uma impressora compacta que cabe em qualquer lugar e é capaz de apresentar excelentes resultados, mesmo para quem não for um especialista no negócio. Ela trabalha com o modelo de extrusão plástica, ou seja, a cabeça de impressão derrete o filamento e deposita as camadas uma sobre a outra para a confecção dos objetos.

A Cube 3D é voltada para as pessoas comuns, que não querem perder tempo montando e configurando dispositivos complexos antes de usar.

Confira o que achamos da Cube 3D.

Aprovado

Design

A Cube 3D é extremamente compacta, principalmente se comparada com outros modelos disponíveis no mercado. O corpo dela é constituído apenas de uma base e dos braços de impressão. O filamento plástico é fornecido em uma espécie de “cartucho” de impressão, assim como acontece nas impressoras a jato de tinta.

A plataforma de impressão é de vidro e mede 14 x 14 centímetros, basicamente o mesmo tamanho e formato de um azulejo tradicional. Ela se movimenta para cima e para baixo (eixo Y) e para frente e para trás (eixo Z). Já a cabeça de impressão movimenta-se para os lados (eixo X).

A cabeça de impressão é fechada e apenas o bico de extrusão fica exposto: esse tipo de proteção é importante para evitar acidentes. É claro que a superfície fica muito quente quando o equipamento está ligado, mas é importante que partes internas da impressora não fiquem à mostra.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O design simples da Cube 3D permite que ela possa ser encaixada em praticamente qualquer lugar. Além de ser relativamente pequena, o estilo “cartucho de impressão” do rolo de filamento colabora para esse estilo.

Se você se preocupa com o design dos equipamentos na sua mesa de trabalho, também gostará de saber que a Cube 3D existe em diversas cores distintas, incluindo prata, branco, magenta, azul ou verde.

Painel de controle completo

A Cube 3D não utiliza cabos para se conectar ao seu computador, o que contribui para o seu desenho simples. A conexão para impressão dos arquivos pode ser feita de duas maneiras distintas: através da rede WiFi ou de um pendrive comum (o equipamento possui um conector USB).

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Para gerenciar as funções principais da máquina, configurar e ajustar os detalhes da impressão, é possível utilizar o painel de controle localizado na parte frontal do equipamento. Ele aceita comandos por toque, o que facilita bastante a navegação por suas funções.

Como funciona a impressão

A tecnologia de impressão da Cube 3D é a de depósito de material, ou seja, ela derrete o filamento plástico e deposita as camadas uma sobre as outras até finalizar o processo. Esse é o modelo mais tradicional e o mais utilizado por impressoras domésticas, principalmente por ser o mais barato de todos.

O diferencial da Cube 3D em relação a outros modelos disponíveis no mercado é a base de impressão removível, construída em vidro. Antes de começar o trabalho, é preciso passar uma camada de cola na plataforma. Essa cola (fornecida com a impressora) ajuda a manter o objeto firme no lugar na hora da impressão, evitando que ele possa desgrudar antes da hora e acabe estragando o trabalho.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

A criação de objetos exige o domínio em softwares de modelagem em três dimensões. Entretanto, já é possível encontrar diversos modelos prontos na internet. Basta fazer o download, modificar os parâmetros e imprimir. Para isso, a impressora possui um software de gerenciamento simples e muito fácil de usar.

Software de gerenciamento

Na hora de imprimir qualquer coisa é importante ter um bom software de gerenciamento para adaptar os objetos aos parâmetros corretos, afinal de contas, criar um objeto em três dimensões é muito mais difícil que imprimir um texto em uma folha de papel, por exemplo. Para isso, a Cube 3D possui um software competente.

O Cube Software permite que você importe diversos formatos de arquivos provenientes dos aplicativos de edição mais variados disponíveis no mercado. Feito isso, a interface guia as ações através de ícones dispostos em um sistema passo a passo bastante intuitivo.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

É possível ajustar a escala, centralizar e muito mais antes de preparar a impressão. Uma das características interessantes do Cube Software é a criação de suportes para a impressão, que são necessários na hora de se imprimir algum objeto que tenha partes flutuantes. Eles são criados no mesmo material da impressão e podem ser removidos facilmente no final do processo.

Matéria-prima para impressão

Assim como a maioria das impressoras 3D disponíveis no mercado atualmente, a Cube pode trabalhar com dois tipos de filamentos plásticos: o PLA ou o ABS. Cada um possui suas vantagens e desvantagens, e a escolha do material deve ser feita de acordo com o que você vai imprimir. Confira as principais diferenças entre os dois:

 

ABS: o material mais comum utilizado nas impressoras de modelagem por fusão e depósito (as mais comuns e mais acessíveis ao público em geral) é o ABS, ou acrilonitrila butadieno estireno. Esse tipo de polímero é bastante rígido e leve, apresentando um bom equilíbrio entre resistência e flexibilidade;

 

PLA: o PLA ou ácido poliático é um polímero biodegradável que é produzido a partir de ácido lático fermentado por culturas. Esse tipo de matéria-prima é mais eficiente que o ABS em determinadas moldagens, pois tende a deformar menos depois da aplicação e libera menos fumaça ao atingir o seu ponto de fusão, além de ser biodegradável.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

 

Os materiais impressos com ABS podem apresentar uma qualidade final um pouco maior, porém o PLA possui um ponto de fusão menor e resulta em objetos mais resistentes no final. Além disso, como o PLA é menos viscoso quando em estado líquido, ele exige menos força da extrusora na hora de expelir o material, o que pode garantir um pouco mais de durabilidade para os equipamentos.

Na loja da Cube, o custo dos cartuchos de impressão é o mesmo para ambos os materiais.

Reprovado

Cartuchos de impressão e design com falhas

Apesar de trazer muitas vantagens e diferenciais interessantes, a Cube 3D tem um problema: a matéria-prima. Apesar de o material ser o mesmo da maioria das impressoras disponíveis no mercado (ABS e PLA), ele é fornecido através de um cartucho de impressão proprietário e que não pode ser “recarregado” pelo utilizador.

Esse modelo tenta emular o que acontece com as impressoras 2D mais tradicionais. Desse modo, os clientes acabam ficando, de certa forma, reféns da fabricante na hora de adquirir a matéria-prima que, é claro, custa mais caro que se comprada de outros fornecedores.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Cada cartucho contém um chip que identifica o material para a impressora, ou seja, mesmo que você tente “enganá-la” conectando outro filamento à extrusora, não conseguirá imprimir nada.

Outro ponto negativo é que, apesar de o design do equipamento ser razoavelmente bom, a carcaça plástica apresenta algumas falhas visíveis, como partes que não encaixam completamente. Um exemplo disso é o ponto onde é acoplado o cartucho de impressão: vez ou outra encontramos dificuldade em fazer as peças se conectarem adequadamente. Como a impressão só começa se o cartucho de impressão for detectado, foi preciso colocar um apoio na base da peça para iniciar o processo.

Vale a pena?

A Cube 3D é uma impressora criada inteiramente para o usuário comum que quer apenas adquirir um equipamento desse tipo para sair imprimindo seus objetos sem precisar se preocupar com configurações complexas. Nesse aspecto, o cartucho de impressão é um bom incentivo, já que de certa forma ele facilita o trabalho de preparação inicial.

Quem já tem mais experiência no ramo deve preferir equipamentos mais completos e mais personalizáveis — nem sempre tão amigáveis. Quem é mais familiarizado com o mercado de prototipagem em 3D também vai querer fugir do modelo de cartuchos de impressão da Cube 3D, já que isso poderá onerar o processo final.

(Fonte da imagem: Divulgação/3DSystems)

A conexão WiFi e o painel de controle com tela de toque são ótimos para o gerenciamento da máquina. Algumas pessoas poderão reclamar da falta de uma conexão física com computador, mas isso não chega a ser um problema.

É claro que esse tipo de equipamento ainda é algo destinado aos entusiastas, principalmente pelo preço: custando US$ 1.399 (cerca de R$ 3.300), ele não é algo muito acessível para a maioria. No Brasil, o modelo custa aproximadamente R$ 6.000, portanto é preciso planejar bem a utilização do equipamento antes da compra.

A Cube 3D é um equipamento muito bom. Ela possui alguns pequenos problemas, mas certamente é capaz de proporcionar ótimos resultados. Quem está pensando em entrar no mundo da impressão de objetos em três dimensões não irá se arrepender da compra.

Cupons de desconto TecMundo: