O mercado mudou muito. Depois de notebooks, netbooks e ultrabooks, agora temos os híbridos. Essa nova categoria de computadores portáteis integra as capacidades avançadas dos ultrabooks com a interatividade dos tablets.

Diversas marcas entraram nessa onda, inclusive a Sony, que, por sinal, é uma das empresas que mais inova nessa área. Recentemente, a fabricante lançou o VAIO Duo 11, um híbrido de alto desempenho que já vem preparado para o Windows 8.

Tivemos a oportunidade de testar todos os recursos desse modelo. Hoje, compartilharemos nossas experiências e opiniões sobre esse ultrabook diferenciado. Contudo, antes de qualquer coisa, confira as especificações do aparelho:

  • Tela: IPS touchscreen com retroiluminação de LED 11,6” (1920x1080 pixels)
  • Sistema: Windows 8 de 64-bits
  • Processador: Intel Core i7 (3517U) de 1,9 GHz
  • Chip gráfico: Intel HD Graphics 4000
  • Memória RAM: 6 GB DDR3 (1.600 MHz)
  • Armazenamento: SSD de 128 GB
  • Conectividade: Wi-Fi 802.11 b/g/n – Bluetooth 4.0 – NFC
  • Webcam: 2,4 MP (HD)
  • Câmera traseira: 2,4 MP (HD)
  • Bateria: 4.960 mAh (dura até 4h45min) 
  • Conexões: 2 portas USB 3.0 – HDMI – VGA – Fone – Rede Gigabit
  • Peso: 1,3 kg
  • Dimensões (L x A x P): 32 x 1,8 x 19,9 cm

Ampliar (Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Aprovado

Relativamente leve e compacto

Considerando que estamos falando de um ultrabook, podemos dizer que o VAIO Duo 11 é leve, compacto e fino. Ele atende às especificações da Intel e consegue impressionar com suas dimensões reduzidas. À primeira vista é marcante, pois o design do aparelho é ousado.

(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Entretanto, analisando o dispositivo como um tablet, devemos ressaltar que ele deixa um pouco a desejar. Devido ao peso e às proporções avantajadas, não é muito confortável segurá-lo com as mãos. De qualquer forma, ainda consideramos que a Sony fez um ótimo trabalho com este híbrido.

Hardware magnífico

É importante salientar que o peso e a espessura do produto são reflexos do hardware. Para comportar uma configuração robusta, a Sony foi obrigada a mexer na parte externa. No fundo, acaba compensando ter uns quilogramas a mais, afinal este aparelho traz o processador Intel Core i7-3517U em seu interior.

A memória de 6 GB do tipo DDR3 e o SSD de 128 GB também ajudam na hora das atividades pesadas. Basicamente, este ultrabook é capaz de executar os softwares mais robustos sem que você tenha de esperar muito tempo.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Talvez você nem chegue a usar todo esse poder de processamento, mas tais componentes garantem velocidade no carregamento do sistema, na reprodução de vídeos e na execução de aplicativos pesados. Só para constar, o boot ocorreu em apenas 5 segundos.

O display perfeito para um híbrido

Toda a experiência do Duo 11 só é completa graças à tela com resolução Full HD e com detecção simultânea de até dez dedos. Em nossos testes, o display exibiu imagens incrivelmente nítidas, cores impecáveis e repostas imediatas.

(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Vale salientar, no entanto, que devido à alta resolução, os ícones e textos podem ficar bem pequenos na tela. Às vezes, isso pode incomodar, mas basta modificar as preferências do sistema para aumentar os itens e obter uma experiência mais proveitosa.

O Sony VAIO Duo 11 vem com uma caneta especial para melhorar a usabilidade nos comandos de toque de tela. O acessório que acompanha este ultrabook é muito bom, sendo perfeito para obter maior precisão com itens pequenos que estejam na tela.

(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

A caneta oferece alto nível de precisão, respostas imediatas e 256 níveis de pressão. Apesar disso, ela não pode ser considerada adequada para desenhos profissionais. De qualquer forma, se você quer fazer uns esboços, talvez ela sirva para quebrar um galho.

Design e conectividade de ponta

O design do VAIO Duo 11 também merece destaque. Ficamos impressionados com a tela deslizante que transforma o simples tablet em um ultrabook robusto. Apesar de alguns inconvenientes com as hastes e as fitas que aparecem na parte traseira da tela, ainda assim consideramos que a elegância predomina neste compacto.

Compatível com Bluetooth 4.0 e contando com a tecnologia NFC, este híbrido agrada pela conectividade. Ele traz portas USB 3.0 (uma que oferece energia para carregar dispositivos), conexão HDMI, espaço para cartão de armazenamento (que é muito bem-vindo) e uma câmera frontal de alta qualidade.

(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Para quem precisa realizar videochamadas ou tirar fotos, o ultrabook da Sony conta com duas câmeras. A qualidade de ambas é satisfatória para ambientes bem iluminados, mas não espere milagres. Além desses tantos aspectos positivos, devemos ressaltar que o Duo 11 traz teclado retroiluminado, ideal para usar durante a noite.

Reprovado

Slide, teclado e trackpad

A Sony acertou em diversos aspectos, mas parece que se esqueceu de alguns pontos essenciais na hora de montar seu ultrabook híbrido. Primeiro, devemos relatar que o “slide” para transformar o tablet em um notebook não é tão intuitivo e confortável.

As hastes do aparelho parecem um pouco sensíveis e o movimento não é natural, e você pode demorar para se acostumar a fazer isso. Aliás, se você comprar um VAIO Duo 11, vale avisar seus amigos para não tentar abrir o aparelho pela parte da frente, pois isso pode danificar o produto.

(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Tivemos certo desconforto ao trabalhar com o teclado físico. Ele é mais apertado e, com isso, tem um layout diferente do que estamos acostumados. Ao abrir o VAIO Duo 11, você encontra um trackpad no meio das teclas. Ele deveria servir como um mouse improvisado, mas, no fundo, não passa de uma bolinha que atrapalha.

Além de incomodar na hora da digitação, o trackpad não oferece precisão suficiente para realizar as tarefas. Tudo bem, ele serve bem para as horas de emergência, mas, se você quer ter uma boa experiência com o PC, vale comprar um mouse sem fio.

Outro problema que constatamos está no botão físico “Iniciar”, o qual é muito duro. Felizmente, quando usamos o produto no modo tablet, é possível usar o botão virtual que aparece na tela. No modo de ultrabook, é possível pressionar o “Iniciar” do teclado.

Pouca energia e nada de jogos

O híbrido da Sony impressiona pelo desempenho geral, mas deixa a desejar na hora de executar jogos. Ele marcou apenas 3 ou 4 frames nas demonstrações do 3DMark 11 e alcança apenas 19 fps no Resident Evil 5.

Sabemos que este não é um PC gamer, mas pelo preço ele poderia trazer um chip gráfico melhor. Claro, para executar os games básicos do Windows 8 e alguns títulos independentes, o poder gráfico desta máquina é mais do que suficiente.

(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Apesar de alguns defeitinhos, o que realmente nos decepcionou foi a duração da bateria. Com o brilho da tela configurado no máximo e usando uma série de apps, ela marcou um tempo de 3 horas e 40 minutos de duração. Esse seria um número bom para um notebook, mas é algo decepcionante para um aparelho que se propõe a funcionar como um tablet.

Pensando nessa questão, a Sony preparou o aparelho para receber uma bateria adicional. Ela deve ser adquirida separadamente e acoplada à parte traseira do aparelho. Conforme as informações da fabricante, o tempo de utilização quase dobra, porém o peso aumenta significativamente.

Vale a pena

O Sony VAIO Duo 11 conseguiu nos impressionar. Alto desempenho, tela impecável, som de boa qualidade e design elegante. Considerando o conjunto, este ultrabook é impressionante. Ele custa 4.800 reais na loja da Sony, preço razoável se pensarmos que ele combina uma série de benefícios.

Vale a pena para quem deseja um bom ultrabook e que também sirva como tablet. Quem busca apenas as funções de um tablet ou de um ultrabook, é bom investigar outros produtos mais baratos. De qualquer forma, entre os congêneres, talvez o Duo 11 seja o mais compensador.

Cupons de desconto TecMundo: