Um smartphone básico, com um hardware razoável, mas com um aparato extra, um projetor: essa pode ser uma descrição resumida do Samsung Galaxy Beam. Com tela de 4 polegadas e um processador Coterx A9 dual-core de 1 GHz, ele oferece espaço e velocidade suficientes para necessidades intermediárias em relação a um portátil.

Ele traz ainda Android Gingerbread 2.3.6, câmeras frontal e traseira e vem com diversos aplicativos já instalados, inclusive o pacote Polaris Office, uma suíte de aplicativos para escritório com suporte para documentos das versões 2007 e 2010 do Microsoft Office.

O TecMundo colocou as mãos em um Galaxy Beam e acaba de trazer para você uma análise geral deste aparelho.

APROVADO

Projetor competente

Se pensarmos em um projetor como um ótimo auxiliar para palestrantes ou mesmo como uma forma divertida de mostrar fotos e vídeos curtos para o seu pessoal, o Galaxy Beam não deixa nada a desejar nesse sentido. O projetor de 15 lúmens do aparelho consegue fazer o básico de um modo bem competente.

Ele traz um menu com diversas configurações, contando inclusive com ferramentas extras para auxiliar em suas explanações apoiadas pelo smartphone. Com isso, é possível usar ponteiros na tela (como um cursor de mouse) ou mesmo fazer marcações com a ponta do dedo, como se utilizasse uma caneta.

Samsung Galaxy Beam (Fonte da imagem: Divulgação/Samsung)

Além do menu onde dispõe todas as opções do projetor, o Beam traz um botão lateral por meio do qual é possível ligar e desligar a projeção, garantindo acesso rápido e sem complicação à sua principal função.

Transição suave

O hardware do Beam o coloca bem abaixo de grandes nomes da própria Samsung, como os Galaxy S2 e Galaxy S3, mas você provavelmente não vai passar aperto para uso básico. Seus principais recursos são tranquilamente suportados pelo processador dual-core de 1 GHz e pela memória RAM de 768 MB.

É claro que, com muitos aplicativos abertos, ou mesmo com o uso de aplicações muito pesadas, é possível acontecer alguns enroscos, mas esse não é o padrão do dispositivo. A transição de telas é suave e seu hardware permite a execução perfeita da interface TouchWiz, tradicional dos aparelhos da Samsung.

Android que tudo lê

O público-alvo do Samsung Galaxy Beam não é aquele que procura um smartphone apenas para navegar em redes sociais, compartilhar fotos e ter sempre um joguinho à mão para passar o tempo, mas sim pessoas que, de uma forma ou de outra, teriam suas atividades facilitadas por um projetor portátil.

Assim sendo, o projetor vem acompanhado de uma robusta suíte de aplicativos para escritório, a Polaris Office. Com ela, é possível ler e editar arquivos do Microsoft Office, sejam eles documentos de texto, planilhas ou apresentações de slides. Além disso, formatos populares de imagem e vídeo e também arquivos em PDF são integralmente suportados.

Samsung Galaxy Beam (Fonte da imagem: Divulgação/Samsung)

Espaçoso e anatômico

O Samsung Galaxy Beam não é o mais fino dos aparelhos, mas o seu tamanho não é um problema. Com dimensões de 124 x 64 x 13 mm, ele apresenta uma tela TFT de 4 polegadas com espaço suficiente para digitação e navegação confortáveis, assim como o acabamento do aparelho, com a tampa traseira emborrachada, torna mais fácil o ato de segurá-lo e carregá-lo.

Ainda sobre o acabamento, vale destacar o visual, que ganha um toque especial com uma faixa em amarelo na borda do aparelho. Essa faixa guarda os botões de volume, de ativação/desativação do projetor e também de liga/desliga o aparelho. Ali também estão os slots para cartão de memória microSD e ainda o chip SIM.

Isso quer dizer que você só vai precisar abrir a tampa traseira do aparelho na hora de trocar a bateria, pois cartões e chips podem ficam localizados em slots nas laterais do equipamento.

Duas baterias

De fábrica, Samsung Galaxy Beam vem com um par de baterias, uma dentro do aparelho e uma extra. Junto disso há um dock para carregamento da segunda bateria, algo ideal para quem pretende fazer explanações usando o projetor e não quer passar nenhum sufoco com celular sem carga.

Armazenamento

Além de oferecer uma razoável quantidade de armazenamento interno com um disco de 8 GB, o Beam ainda pode ter essa quantidade expandida com um cartão de memória microSD de até 32 GB. Isso tudo deve ser o suficiente para guardar áudio, vídeo, documentos e tudo mais para ser usado em suas projeções.

Samsung Galaxy Beam (Fonte da imagem: Divulgação/Samsung)

REPROVADO

Gingerbread?

Recentemente, a Google anunciou a mais recente atualização do Android Jelly Bean, que leva o sistema para a versão 4.1.2 em alguns aparelhos. Entretanto, apesar disso, o Samsung Galaxy Beam não segue a mesma linha. O aparelho ainda está na versão 2.3.6, que funciona muito bem no dispositivo, mas pode frustrar um pouco seus possíveis compradores.

Sem HD

Se enquanto lia esta análise você pensou na possibilidade de usar seu Galaxy Beam como um “extra” na exibição de um filme na sua casa, saiba que essa não é exatamente uma boa ideia. Você vai conseguir fazer a exibição, pois ele é capaz de projetar uma tela de até 50 polegadas, mas não faz isso com alta qualidade.

A resolução da tela do Beam é de 480 x 800 pixels, e a das imagens projetadas podem chegar até no máximo a 640 x 360 pixels. Se você está acostumado com vídeos de 720p ou 1080p, a queda de qualidade será significativa.

Samsung Galaxy Beam (Fonte da imagem: Divulgação/Samsung)

Câmera

O Galaxy Beam traz duas câmeras, uma traseira de 5 megapixels e outra, frontal, de 1,3 megapixels. Isso por si só merece pontos positivos, afinal, você pode realizar vídeo-chamadas de forma tranquila, além de garantir as fotos daquele passeio.

Porém, ambas as câmeras deixam um pouco a desejar quando o assunto é qualidade. As fotografias tiradas em ambientes com baixa iluminação são o grande problema, pois ou ficarão escuras, ou terão aquele clarão tradicional de um flash não muito capaz.

Há ainda um problema com o foco, pois os ajustes automáticos não garantem a melhor qualidade possível, o que deve exigir alguma capacidade para fazer isso manualmente. As filmagens, pelo menos, podem realizar capturas em HD (720p).

Custo elevado

Você consegue encontrar o Galaxy Beam em promoção custando menos do que R$ 1 mil, mas, fora disso, o preço dele está acima de outros aparelhos da mesma faixa de hardware, como Galaxy Ace Plus ou o Galaxy W. É claro que o que encarece o Beam é, justamente, o projetor embutido.

Samsung Galaxy Beam (Fonte da imagem: Divulgação/Samsung)

VALE A PENA?

Em questão de hardware, o Beam não é a melhor opção se você quer um aparelho para uso pesado. Entretanto, para o nicho de mercado que ele quer explorar, o fato de ter um projetor faz toda a diferença e até mesmo justifica o seu preço um pouco elevado.

As falhas da câmera também não são significativas, até porque esse quesito costuma ser um “problema-padrão” de smartphones mais convencionais, com apenas alguns realmente se destacando quando o assunto é fotografia.

Enfim, um smartphone básico, com um recurso poucas vezes visto em um aparelho do gênero, que deve satisfazer plenamente qualquer um que precise de um projetor em um smartphone.

Cupons de desconto TecMundo: