(Fonte da imagem: Reprodução/OLED-Dispaly)

O uso de displays baseados na tecnologia AMOLED deve sofrer uma verdadeira explosão em 2012. A adoção dos displays por smartphones como o Galaxy SIII, que tem lançamento esperado para o segundo ou terceiro trimestre deste ano, deve estimular um mercado que está em busca de telas com resolução cada vez maior.

Até o momento, displays desse tipo são usados principalmente em dispositivos com dimensões reduzidas, história que deve mudar em breve. Além da Samsung, companhias como a LG, AU Optronics (AUO) e Chimei Innolux estão planejando o lançamento de painéis com tamanhos respeitáveis.

Segundo o site DigiTimes, a Samsung pretende incluir a tecnologia em aparelhos como o Omnia HD, Galaxy S, Galaxy S2, Galaxy S2 HD e o Galaxy Note LTE. A expectativa é que a densidade de pixels aumente de 198 ppi para 285 ppi e que as dimensões médias das telas cheguem a impressionantes 5,3 polegadas.

Já o aguardado Galaxy S3 deve contar com um painel Super AMOLED HD Plus com 319 ppi, o que o tornaria capaz de competir em qualidade com o tão comentado Retina Display da Apple.

Custos de produção em queda

Embora os custos do AMOLED ainda sejam altos, a tecnologia tem a vantagem de se mostrar superior em todos os sentidos quando comparada ao LCD: além de apresentar um tempo de resposta mais rápido, o consumo de energia, a espessura e o desempenho das cores são muito mais satisfatórios. A expectativa é que as vendas de painéis baseados na tecnologia cheguem às 90 milhões de unidades em 2012.

O investimento de empresas chinesas, japonesas e taiwanesas no produto deve fazer com que haja uma queda no dinheiro gasto para produzir novas telas, o que deve ser revertido diretamente para os consumidores. As previsões mais otimistas indicam que o preço dos televisores com esse tipo de display deve diminuir 30% até 2013, processo que deve continuar a acontecer nos próximos anos.

Cupons de desconto TecMundo: