Em novembro do ano passado, a AMD anunciou sua nova linha de processadores dedicados a notebooks. A série de chips Carrizo consiste basicamente de APUs que prometem alto desempenho aliado ao baixo consumo de energia.

Depois do anúncio, alguns detalhes até chegaram a pipocar em um site ou outro, mas nenhuma informação oficial havia sido liberada. Nesta semana, a fabricante soltou algumas informações importantes para quem está pensando em trocar de notebook.

Conforme documento oficial, as principais novidades dos chips Carrizo serão as seguintes:

  • 29% mais transistores em chips com núcleos que têm quase o mesmo tamanho dos Kaveri;
  • Novos núcleos Excavator x86 oferecem mais instruções-por-clock usando 40% menos energia;
  • Novos núcleos Radeon com fornecimento de energia dedicado;
  • Decodificação de vídeos H.265 dedicada no chip;
  • Desempenho e tempo de bateria melhorados em dois dígitos;
  • Southbridge integrado pela primeira vez em uma APU de alta performance da AMD.

Economia de energia é o destaque

Todos os detalhes que a AMD soltou recentemente levam para um único caminho: melhor aproveitamento de energia e, com isso, maior autonomia de bateria. A investida nessa área é a estratégia da fabricante para abocanhar um pedaço do mercado dominado pela Intel.

A linha Carrizo fabricada com nanotecnologia de 28 nm traz uma série de tecnologias voltadas ao controle de tensão. Os novos componentes se adaptam rapidamente as condições de operação da CPU e da GPU e regulam a voltagem para que o processador use somente o necessário e nunca desperdice energia. Isto é controlado com uma precisão de bilionésimos de segundos!

Isso pode gerar uma economia de 10% na GPU e de até 19% na CPU. Outra novidade aqui é a AVFS (Adaptive Voltage and Frequency Scaling), que serve para regular controlar tensão e frequência simultaneamente de acordo com as necessidades. Com essa tecnologia, as APUs da AMD conseguem economizar mais 30% de energia sem sacrificar o desempenho.

Na parte gráfica, a AMD promete uma redução de 20% no consumo (se comparado à série Kaveri) de energia e o mesmo desempenho com a mesma frequência. A ideia é entregar eficiência energética e manter um processador de alta qualidade para quem precisa de mais tempo de bateria, mas ainda precisa de muito poder de operação.

HSA e gráficos ainda melhores

Uma das grandes promessas da AMD finalmente é cumprida com a geração Carrizo. Com o aumento na quantidade de transistores, esta série é a primeira a atender as especificações da HSA Foundation, ou seja, são as primeiras APUs com especificação HSA 1.0.

O que isso quer dizer? Basicamente, que esta nova linha de chips é capaz de combinar o poder de processamento da unidade central com o chip gráfico, compartilhando recursos e entregando resultados ainda melhores com um baixo consumo de energia.

Conforme a própria AMD informa, o acesso heterogêneo unificado à memória (hUMA) na Carrizo garante que tanto a CPU quanto a GPU acessem a memória simultaneamente, reduzido o número de operações para diversas tarefas.

Outra característica notada pela fabricante é o aumento para 3,1 bilhões de transistores que vai possibilitar maior eficiência no processamento gráfico. Primeiro, existe a questão da decodificação nativa de vídeos com codec H.265. Além disso, é garantido que tais chips conseguem reproduzir vídeos em 4K e reduzem os requerimentos no streaming de vídeos.

Ainda não há uma data para a chegada dos chips AMD Carrizo ao mercado, mas é previsto que eles sejam lançados em notebooks na faixa dos US$ 500, garantindo alto desempenho por um preço justo. Resta saber se alguma fabricante trará tais chips ao Brasil, pois as promessas em performance gráfica e de consumo de energia são animadoras.

Cupons de desconto TecMundo: