Quando o Rory Read assumiu o cargo de CEO da AMD em 2011, a companhia era 95% focada apenas em PCs. Algo que, segundo ele, era um negócio extremamente arriscado para a saúde financeira da empresa.

Read programou uma reestruturação dos negócios da AMD e a direcionou para novos mercados, principalmente os SoCs, chips tudo-em-um que combinam diversas funções no mesmo encapsulamento.

Os planos eram fechar 2013 com pelo menos 20% de lucro proveniente desses chips semipersonalizados construídos para atender necessidades específicas dos clientes. Graças ao Xbox One e ao PlayStation 4, a empresa conseguiu bater a meta e fechou o ano com um lucro razoável, mostrando que a estratégia do CEO funcionou muito bem.

Novas oportunidades

Agora, os planos da companhia são aumentar ainda mais a renda com esse tipo de produto para diversificar os mercados. E isso ficou claro com a apresentação dos novos planos da empresa. O “Roadmap” para os próximos anos foi apresentado em uma conferência exclusiva e mostrou que os projetos da AMD são ousados.

A principal estrela da apresentação foi o Projeto Skybridge, um framework de trabalho que procura englobar as duas principais tecnologias de mercado disponíveis atualmente: x86 e ARM.

A intenção é criar um ecossistema que seja compatível com as duas arquiteturas ao mesmo tempo, inclusive com a mesma pinagem. Funcionaria assim: uma montadora decide criar um tablet Windows com arquitetura x86. Caso em determinado momento ele precise criar um novo produto, como um tablet Android ARM, por exemplo, basta trocar o processador. Todos os demais componentes podem permanecer; algo que diminuiria muito os custos dos fabricantes.

Segundo a AMD, a tecnologia x86 já apresentou o seu pico, enquanto a ARM ainda tem muita lenha para queimar; e é claro que a AMD pretende abocanhar boa parte desse mercado, mas sem deixar de atender o outro lado. A empresa também afirmou que os novos chips também devem ser compatíveis com as principais tecnologias da AMD: HSA (computação heterogênea) e GPUs GCN. Essa é a primeira plataforma ARM HSA da AMD compatível com Android.

O Projeto Skybridge deve chegar ao mercado em 2015, trazendo as novas famílias de chips ARM e x86 construídos com tecnologia de 20 nm. Para o futuro, mais precisamente 2016, a AMD deve trazer novos chips ARM 64-bit (apelidado como K12) para substituir os atuais Seattle (Cortex A57) e também novos chips x86 64-bit para o mercado de servidores e máquinas de consumo ultrabaixo.

Cupons de desconto TecMundo: