Já faz algum tempo que a AMD mudou o foco de seus produtos, com táticas que visam sempre beneficiar o consumidor. Este é o caso das APUs da marca, que prometem alta performance em processamento geral e gráfico com preços camaradas.

Esses componentes já mostraram seu potencial, algo comprovado pelos tantos anos de mercado e as incríveis capacidades para jogos, como já vimos nos principais consoles.

Os componentes da série A são projetados para as mais variadas propostas, incluindo desde o consumidor que busca apenas uma experiência mais rica em multimídia até jogadores que já querem aproveitar games mais modernos.

Nós já testamos vários produtos desta família, incluindo modelos recentes, como o AMD A8-7670K. Desta vez, a fabricante nos enviou o A10-7870K, chip que promete ser um dos mais robustos da atualidade.

Como de costume, nós fizemos diversos para testes e realizamos uma série de benchmarks para averiguar todo o potencial do produto. Levando em conta a proposta dele, nossa análise é muito mais centrada na parte de jogos, com comparações com outras APUs, uma vez que este chip não vem para concorrer com GPUs offboard.

Especificações

Quais são as diferenças do A10-7870K?

Assim como já conferimos nos testes do A8-7670K, a família de processadores Godavari não traz uma arquitetura desenvolvida do zero. Conforme a AMD vem fazendo nos últimos anos, os chips desta série contam com algumas atualizações e revisões, que melhoram o aproveitamento de energia e promovem maior performance.

Na verdade, temos aqui apenas uma atualização da série Kaveri, com uma evolução no processo de fabricação, o que possibilitou fazer alguns ajustes no seu funcionamento. O arranjo diferenciado dos componentes garantiu alguma folga para alterar aspectos como frequência e tensão.

O AMD A10-7870K é muito parecido com o A10-7850K, unidade predecessora de mesmo nível. Observando as especificações, logo percebemos que a fabricante apostou em clocks mais altos, que podem garantir algum ganho nos principais softwares e jogos.

O antigo chip operava com clock de 3.700 MHz, enquanto o novo modelo conta com um aumento de 200 MHz no clock principal, o que é algo realmente impressionante, considerando que não temos muitas modificações no produto.

Todavia, no modo Turbo, a frequência sobe apenas 100 MHz, chegando a 4.100 MHz. É um clock muito alto, mas que não quer dizer muita coisa, já que o cache do processador ainda continua o mesmo, com apenas 4 MB em nível L2. Assim, o diferencial de performance não deve ser muito grande quando comparamos com o antecessor.

Conforme já comentamos em outros reviews, é importante prestar atenção no marketing deste produto. Algumas lojas o anunciam como um chip de 12 núcleos, uma vez que a própria AMD publica esta informação. Todavia, o AMD A10-7870K tem apenas 4 núcleos em sua CPU, visto que os 8 núcleos da GPU não podem ser contados para as tarefas comuns.

Os clocks da CPU e da GPU do A10-7870K são elevados para dar conta dos games mais recentes

O chip gráfico teve um incremento na frequência mais substancial, que chega a quase 150 MHz. A mudança no clock para 866 MHz pode garantir ganhos expressivos, que devem implicar em taxas de frames quase 20% mais altas.

Todas essas mudanças são impressionantes, ainda mais se considerarmos que o TDP se manteve intacto. Isso quer dizer que, num mesmo espaço, com componentes muito similares, a fabricante conseguiu fazer diversos ajustes e entregar ganhos significativos sem precisar mexer muito no consumo e na dissipação.

O chip gráfico do A10-7870K

A GPU do A10-7870K é uma R7 com 512 processadores Stream e deve apresentar uma melhora na casa dos 20% se comparada à que vinha no A10-7850K. A AMD não informa o nível de performance do produto em relação a outros dispositivos do tipo offboard, tampouco revela todas as especificações do componente.

Assim como nas gerações anteriores, a AMD libera um recurso muito útil para esta nova APU: a compatibilidade com o sistema Dual Graphics. Com esta funcionalidade, o jogador pode instalar uma placa de vídeo offboard e combinar o poder dos dois componentes para obter ainda mais desempenho gráfico.

Devido às limitações de desempenho, no entanto, o jogador não pode combinar qualquer placa de vídeo com o A10-7870K. A informação oficial é de que este chip só deve operar de forma eficiente com uma Radeon R7 250. Conforme já testamos, a ideia pode ser interessante para obter algum desempenho adicional, mas não espere milagres.

Testes

Máquina de testes

Para realizar esta análise, montamos uma máquina com alguns componentes que já tínhamos em nosso escritório (e com a placa-mãe fornecida pela própria AMD). O Windows utilizado é uma versão de testes, mas ele funcionou perfeitamente para nossos fins.

  • Placa-mãe: ASUS A88X-PRO
  • Cooler: padrão da AMD
  • Fonte: Corsair RM1000
  • Armazenamento: SSD Intel 540 Series 480 GB
  • Memória: 16 GB G. Skill Sniper DDR3 2133
  • Sistema: Windows 10 Pro
  • Driver: Crimson Edition 16.7.3

Jogos

Para trazer uma análise de maior utilidade, nós filtramos os jogos mais recentes, para que você possa ter uma noção das capacidades do produto frente aos games mais modernos. Assim, considerando o perfil da APU, bem como as limitações do chip gráfico, os testes executados foram feitos somente na resolução 720p, sem filtros e com gráficos em nível Baixo.

Batman: Arkham Knight

O mais recente jogo da franquia do Homem-Morcego abusa do poder do chip gráfico, colocando o componente de vídeo sob grande estresse e testando a máquina com vários filtros e efeitos.

Os resultados do A10-7870K são satisfatórios para rodar o jogo do Batman. O chip gráfico deu conta tranquilamente da tarefa, alcançando uma média aceitável e marcando taxa mínima que não é preocupante. Não espere visuais exuberantes, mas pelo menos você pode curtir este grande game.

F1 2015

Com o amadurecimento da série F1, a Codemasters conseguiu polir os gráficos do mais novo título, garantindo bom aproveitamento dos recursos de hardware e entregando visuais estonteantes com o DirectX 11.

Ficamos surpresos com o bom desempenho da Radeon R7 do A10-7870K, pois ela manteve ótimos resultados na qualidade “Baixa”. A média acima de 60 frames por segundo é adequada para o game, sendo que os números dão margem até mesmo para incrementar algumas configurações visuais.

Hitman: Absoltion

Apesar de ser um jogo de 2013, Hitman: Absolution serve perfeitamente para verificações com tecnologias mais recentes, já que sua engine abusa do poder de processamento e trabalha com o DirectX 11.

Os índices são fruto do benchmark próprio do game e são apropriados para o teste desta APU. Os resultados impressionam, ainda mais que este é um jogo pesado. O chip gráfico obteve boa média no game em 720p e com tudo no mínimo, de modo que há como melhorar algumas opções caso você fique satisfeito com média próxima dos 30 fps.

Middle Earth: Shadow of Mordor

Um dos jogos de maior sucesso dos últimos tempos é também um ótimo título para teste de poder gráfico. Este jogo baseado na série Senhor dos Anéis conta com uma grande quantidade de elementos em cenário e pode representar um bom desafio em alguns momentos para os processadores gráficos.

O game funcionou perfeitamente na resolução 720p. Diferente do que acontece com o processador A8, as taxa mínimas do A10-7870K são excelentes, o que mantém a constância na execução. Certamente uma boa surpresa, uma vez que dá pra curtir o game do começo ao sem fim sem preocupações.

Outros jogos

Para complementar os testes, rodamos mais uma série de games na APU AMD A10-7870K com o objetivo de verificar a performance do chip gráfico, uma vez que muitos consumidores vão optar por este componente principalmente por conta de seu potencial para games.

Nos testes acima, os gráficos novamente foram mantidos em configuração baixa, sem filtros e na resolução 720p.

Temperatura e consumo

Para concluir nossa análise, precisamos comentar sobre as temperaturas que presenciamos durante todos esses testes. As verificações foram realizadas com o auxílio do programa HWMonitor, que registra os valores em tempo real, bem como armazena informações sobre patamares mínimos e máximos.

O arrefecimento do processador ficou por conta do cooler-padrão da AMD, que, como você pode conferir no gráfico, deu conta tranquilamente do recado. A temperatura máxima foi registrada durante os testes que usaram todos os núcleos da CPU, mas não vimos valores acima de 65 graus Celsius. Os valores para o dia a dia são bem satisfatórios e dificilmente ultrapassam os 40 graus Celsius.

Ressaltamos que esses números podem ser diferentes com outros coolers e atividades do dia a dia, pois os benchmarks rodam por pouco tempo. Vale salientar que nossos testes foram realizados em uma bancada, o que pode impactar as medições. A temperatura ambiente foi regulada com o uso de ar-condicionado, com valores que ficaram entre 20 e 23 graus Celsius.

Quanto ao consumo, novamente usamos o programa HWMonitor para obter os valores de potência registrados durante os testes. No dia a dia, a APU A10-7870K consome aproximadamente 25 watts, enquanto na hora de rodar jogos, por conta da atividade intensa do chip gráfico, esse valor sobe para quase 75 watts. São números excelentes, que provam a eficiência do produto.

Vale a pena?

A AMD conseguiu novamente. A AMD A10-7870K é uma APU que mostra a evolução dos produtos da companhia, algo perceptível tanto pelos exames práticos que fizemos (com a execução de softwares no dia a dia) quanto pelos benchmarks que evidenciaram as capacidades do componente para os games.

Nossas verificações comprovaram que esta APU dá um bom salto em comparação com o chip da série A8 e se mostra uma peça robusta e capaz de rodar os principais games modernos sem precisar de ajuda de uma GPU externa. Obviamente, por conta das limitações, os games recentes só rodam legal em 720p, mas títulos antigos devem funcionar com melhor qualidade.

Assim como já percebemos com outras APUs, a A10-7870K não é adequada para overclocking, ainda mais se a ideia for obter melhores resultados gráficos. Por rodar muito próximo do limite de consumo, o componente não consegue levar o potencial além do que é programado de fábrica. O driver apresenta problemas e os jogos são encerrados em poucos segundos.

A APU A10-7870K é peça rara no Brasil, mas em geral os valores ficam próximos dos 700 reais. O investimento é válido se você considerar que tem processador e chip gráfico num único componente e vai pagar menos do que uma combinação de CPU e GPU offboard.

É claro que esta solução só é inteligente para quem busca gráficos básicos, uma vez que não faz sentido apostar neste processador e esperar rodar os jogos com altíssima qualidade. Se você pensa em apostar numa placa de vídeo offboard, então já vale pegar um processador (seja AMD ou Intel) mais robusto, que possa entregar melhor suporte.

Considerando produtos similares, o A10-7870K é um dos mais robustos, sendo muito recomendado para quem quer apostar em jogos e não quer gastar rios de dinheiro. Este modelo se mostra certeiro no quesito evolução de processamento gráfico e ganha nossa aprovação.

Cupons de desconto TecMundo: